nsc

publicidade

Prevenção

Vacinação contra o sarampo é recomendada após confirmação de 10º caso importado em SC

Todos os pacientes vieram de outros lugares antes de manifestarem os sintomas da doença

15/08/2019 - 19h18 - Atualizada em: 16/08/2019 - 14h27

Compartilhe

Redação
Por Redação DC
Todas as pessoas infectadas não tinham histórico de vacinação
Todas as pessoas infectadas não tinham histórico de vacinação

A Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina (Dive-SC) confirmou nesta quinta-feira (5) o 10º caso de sarampo adquirido por pacientes que vieram de outros lugares do Brasil. Por causa disso, a vacinação contra a doença passou a ser recomendada em todo o Estado. A vacina pode ser encontrada em qualquer unidade de saúde.

De acordo com o boletim da Dive-SC, quase todos os pacientes estiveram em São Paulo, antes de terem sido contaminados por sarampo. Dos 10 casos, seis foram identificados em Florianópolis, um em Guaramirim e outros três eram tripulantes de um navio turístico de bandeira maltense.

Veja a lista de casos confirmados

---> Três tripulantes estrangeiros do navio de bandeira maltense;

---> Mulher, com 40 anos, residente no município de Alto Paraíso de Goiás com passagem por São Paulo e visita ao município de Florianópolis;

---> Mulher, com 30 anos, residente em São Paulo em visita ao município de Florianópolis;

---> Menina, com 11 anos, residente em Florianópolis com deslocamento para São Paulo;

---> Homem, com 30 anos, residente em São Paulo, com deslocamento para município de Guaramirim.

---> Homem, com 20 anos, residente em São Paulo, com visita a Florianópolis;

---> Homem, com 19 anos, residente em Florianópolis, com visita a São Paulo;

---> Homem, com 27 anos, residente em São Paulo, com visita a Florianópolis.

De acordo com o órgão, em todos os casos, os pacientes não tinham histórico vacinal comprovado ou os dados eram inadequados. Além desses, outros 10 pacientes seguem sob investigação da Dive-SC, que aguarda os resultados de exames para serem confirmar ou descartar a possibilidade de sarampo.

A Dive-SC explica que a vacinação é a única forma de prevenir o contágio por sarampo. As doses devem ser aplicadas em todas as pessoas não tenham tomado a vacina ou que não tenham certeza de terem sido imunizadas.

Riscos e sintomas

O sarampo é uma doença causada por um vírus que pode matar, principalmente crianças desnutridas e menores de um ano de idade. O contágio pode ser fácil, pelo ar, através da respiração, tosse ou espirros. Segundo a Dive-SC, apenas uma pessoa pode transmitir a doença para outros 18 indivíduos que não tenham sido vacinados.

Os principais sintomas do sarampo são: febre, tosse, coriza, aparecimento de manchas vermelhas no corpo e olhos avermelhados. Apresentando sinais e sintomas do sarampo, o serviço de saúde deve ser procurado imediatamente para que seja feito o diagnóstico e tratamento da doença.

Tipos de vacina

Há dois tipos de vacinas que impedem o contágio não só do sarampo, mas também de outras doenças. A primeira é a tríplice viral, que previne contra o sarampo, a caxumba e a rubéola. Já a tetra viral combate essas mesmas doenças e também é eficaz contra a catapora.

Para bebês, as doses devem ser aplicadas em duas etapas. A primeira, é aos 12 meses de idade e a segunda aos 15 meses. Quem tem entre 1 e 29 anos também deve tomar duas doses, sendo que a segunda deve ser num prazo de até 30 dias após a primeira aplicação. Quem tem entre 30 e 40 anos só precisa de uma injeção para se imunizar.

Busca por contatos

Quando alguma pessoa apresenta os sintomas de sarampo, a Dive-SC é notificada imediatamente para começar os exames que irão definir se o caso será confirmado ou descartado. Ao mesmo tempo, é realizada uma busca por pessoas que possam ter tido contato com o paciente, como colegas de trabalho e escola, em meios de transporte, entre outros.

As pessoas que conviveram em algum momento com a pessoa no período de infecção recebem todo o tratamento necessário para evitar a propagação da doença. Esse acompanhamento é realizado por um período de 30 dias, com cada indivíduo.

Um exemplo disso está ocorrendo em Florianópolis. A Vigilância Epidemiológica da cidade está em busca dos passageiros do voo da empresa Latam, LA3667, que saiu de Guarulhos, às 17h25min do dia 3 de agosto. Uma das pessoas que estavam no avião está entre os casos confirmados de sarampo.

Embora a companhia aérea tenha enviado a lista de passageiros, nem todos estavam com os contatos atualizados. Por isso, quem conhecer alguma das pessoas que voaram nesse dia deve entrar em contato imediatamente, pelos telefones (48) 3212-3910 ou (48) 3212-3907.

Deixe seu comentário:

publicidade