nsc

Avaí

Valentim faz mistério para não dar armas para o técnico Tiago Nunes

Treinador tem as voltas de Léo e Betão, mas não terá João Paulo e Ferrareis

13/09/2019 - 11h56 - Atualizada em: 13/09/2019 - 17h12

Compartilhe

Janniter
Por Janniter de Cordes
Técnico disse que acredita na permanência na Série A
Técnico disse que acredita na permanência na Série A
(Foto: )

Depois de repetir o time no jogo Flamengo pela primeira vez, Alberto Valentim não terá esta possibilidade diante do Athlético-PR, domingo, 11h, na Arena da Baixada, pela última rodada do primeiro turno da Série A do Brasileiro. O treinador não terá os meias João Paulo e Ferrareis, suspensos, mas por outro lado tem os retornos de Léo e Betão, liberados pelo departamento médico. Mesmo assim, o comandante do Leão da Ilha preferiu não confirmar a escalação, já que ele ainda fará mais uma atividade, em Curitiba, na manhã deste sábado.

Para buscar a segunda vitória no campeonato e terminar com um pouco mais de esperança na luta contra o rebaixamento, Valentim falou da importância da volta de dois titulares, Léo e Betão, mas ao mesmo tempo preferiu não dar pistas da formação e quem ele pretende colocar no meio com a ausência de João Paulo. “Perdemos dois, ganhamos dois. Ganha a volta do nosso capitão, o Léo também, jogador importante. Não costumo passar o time que vai jogar, esconder um pouco até de característica para o Tiago, meu próximo adversário. Vou esconder quem será o substituto do João Paulo, pois algumas mudanças podem acontecer”, relatou o treinador.

O Avaí pode entrar em campo com Vladimir, Léo, Betão, Marquinhos Silva (Ricardo), Igor Fernandes; Pedro Castro, Richard Franco, Matheus Barbosa (Douglas); Caio Paulista, Brenner, Lourenço.

O técnico do Leão da Ilha também foi questionado sobre a perda do atacante Daniel Amorim, que sofreu uma lesão no ligamento colateral cruzado anterior e menisco do joelho esquerdo e por conta disso passará por cirurgia e ficará fora dos gramados por até oito meses. “Perda enorme. O Daniel não jogou os últimos jogos, mas vinha treinando bem e buscando o espaço dele. Um cara espetacular, procurando melhorar sempre. Ficamos tristes. Não posso contar com o jogador, mas é a carreira dele também. Vai ficar sete a oito meses em recuperação. É muito ruim isso. Torcer para a recuperação rápida”, disse o técnico.

Ouça a coletiva de Alberto Valentim

Deixe seu comentário:

Últimas notícias

Loading interface... Todas de Esportes

Colunistas