nsc

publicidade

Encare a Crise

Veja como economizar na hora do almoço no intervalo do trabalho

Com o aumento do valor médio das refeições fora de casa, é preciso buscar opções para fazer a alimentação pesar meno no orçamento 

02/05/2016 - 00h00 - Atualizada em: 02/05/2016 - 07h46

Compartilhe

Por Redação NSC
(Foto: )

Almoçar fora no intervalo do trabalho virou aventura financeira. A alta do preço de alimentos nos supermercados eleva também o valor médio dos restaurantes, e muitas vezes os vales-refeição acabam antes do mês. Um levantamento da Associação das Empresas de Refeição e Alimentação para o Trabalhador (Assert) mostra que o preço do almoço completo (incluindo bebida e sobremesa) em Porto Alegre subiu 51,2% em um ano. Como são pesquisados restaurantes cadastrados por essas empresas, pode haver um recorte diferenciado em relação à média geral da cidade. O valor do almoço pulou de R$ 21,51 no início de 2015 para R$ 32,52 no início deste ano, conforme o estudo.

– Os preços em Porto Alegre deram uma acelerada nos últimos 12 meses e encostaram no que é a média nas outras capitais – avalia Rodrigo Shimizu, diretor de estratégia e marketing de produtos da Ticket, uma das empresas envolvidas na pesquisa.

Leia mais:

Será a hora certa de comprar um imóvel?

Conheça opções de linhas de crédito menos usuais e mais econômicas

Cupons com descontos podem ser alternativa para compras na internet

O reajuste na Capital é bastante superior à média do país (11,4%) e o dobro da média na região Sul (23,5%). Outro levantamento, do Centro de Estudos e Pesquisas Econômicas (Iepe) da UFRGS, mostra mudanças menos drásticas: em março, o preço da refeição fora de casa estava em R$ 17,02, aumento de pouco mais de 9% nos últimos 12 meses.

– A alta de preços mostra que é preciso que o trabalhador circule mais pelo bairro em busca de valores mais baixos para o almoço – aponta o consultor financeiro Alfredo Meneghetti Neto, professor de Economia da PUCRS. – Nos bairros comerciais, há uma variedade grande de restaurantes, com pratos e preços diferentes.

Meneghetti sugere considerar preparar a refeição em casa – a velha marmita. Os preços dos alimentos in natura, embora tenha subido também, costumam ser mais baixos do que prontos nos restaurantes. Portanto, preparar em casa a comida e levá-la ao trabalho pode ser uma boa receita para o bolso.

Outra forma de escapar do restaurante é, eventualmente, fazer a refeição em lancheria, com menus mais simples. A pesquisa do Iepe mostrou que o preço médio de um prato em lancheria subiu bem menos do que em restaurantes, passando de R$ 6,31 para R$ 6,81 em um ano.

Deixe seu comentário:

publicidade