O BC Surf Festival 2023 começou nesta quarta-feira (29) com boas ondas na Praia Central de Balneário Camboriú, que tem a briga por títulos nacionais das cinco categorias em disputa na modalidade surf da competição.

Continua depois da publicidade

Leia mais notícias do Esporte no NSC Total

Clique aqui para entrar na comunidade do NSC Total Esporte no WhatsApp

Equipes de SC participarão da etapa nacional da Taça das Favelas de Free Fire

O evento, que tem a chancela da Confederação Brasileira de Surf (CBSurf), vale pontos para a última etapa do Circuito Master de Surf 2023, segunda e última etapa do Circuito Sup Surf 2023 e penúltima do Circuito CBSurf Sup Race desta temporada.

Continua depois da publicidade

Primeiro round na água em Balneário Camboriú

A Master (acima de 35 anos) abriu a competição na praia Central e a surpresa foi à desclassificação do líder desta categoria, o cearense Jeová Rodrigues. Ele terminou em terceiro lugar na sua bateria de estreia vencida por Márcio Farney, cearense radicado há mais de 20 anos em Santa Catarina. De quebra Farney marcou a maior nota da Master, com 7.50 pontos

Os seus principais oponentes na briga pelo título avançaram para a segunda fase. O vice-líder do ranking Itim Silva (CE) ficou em segundo na disputa acirrada vencida pelo catarinense Jefferson Duarte.

O alagoano Klinger Peixoto, número três do ranking, venceu bem sua bateria de estreia no evento e segue firme na disputa do título. Na sequencia o paranaense Péricles Dimitri (quarto no ranking) ficou em primeiro lugar na oitava e última bateria deste round, vencendo Jihad Khodr(PR) numa disputa caseira entre atletas de Matinhos(PR).

Gran Master (acima de 40 anos)

A categoria Gran Master veio em seguida, e logo na primeira bateria deste round o experiente Márcio Farney estabeleceu uma das maiores somatórias do dia (13.07 pts). Ele achou uma nota 7.0 em uma de suas performances para garantir a vaga para a próxima fase.

Continua depois da publicidade

— O fundo da praia Central mudou para melhor com o alargamento da praia, deixando a onda mais potente, principalmente quando se tem um swell como hoje. Treinei muito nessa vala quando minha esposa tinha um apartamento aqui e me sinto a vontade competindo em Balneário Camboriú(SC) — disse Farney.

Ele só foi superado pelo catarinense Fellipe Ximenes, que somou 13.67 pontos em suas duas melhores ondas. A maior nota das oito baterias desta categoria foi do maranhense Flávio Marão, que surfou uma esquerda bem encaixada para fazer 7.83 pontos.

— É a primeira vez que venho em Balneário Camboriú e gostei muito dessa onda. Vi que os juízes estavam valorizando as manobras de junção, então esperei uma onda da série e fui com tudo para a junção e deu certo — disse o maranhense.

O líder da Gran Master Flávio Moraes (RJ) também começou bem a competição, ficando em primeiro lugar na quinta bateria desse primeiro round. O vice-líder Wallace Sampaio (BA) e o terceiro colocado do ranking José Junior (RN) não competiram em Balneário Camboriú (SC). Já o quarto colocado Rogério Dantas deu adeus à competição, após ser derrotado na primeira bateria desta fase.

Continua depois da publicidade

Kahuna (acima de 45 anos)

Oito baterias formaram a primeira fase da categoria Kahuna. O líder do ranking Klinger Peixoto avançou em segundo em sua bateria, vencida pelo catarinense Adriano Lemos. O cearense Rogério Dantas, até então vice-líder do ranking, novamente não se encontrou na bateria e foi barrado no primeiro round, ficando de fora da disputa de mais um título.

O catarinense Roni Ronaldo, número três do ranking, começou bem sua campanha na competição vencendo sua bateria com duas notas consistentes em seu somatório (6.0 e 4.63). Na segunda colocação ficou o paranaense Márcio Veiga.

Esse primeiro round da categoria Kahuna também teve a estreia do ídolo local Neco Padaratz, bicampeão mundial do WQS. Neco competiu como convidado da Prefeitura de Balneário Camboriú, lugar onde iniciou sua carreira vitoriosa no surf competição.

— Balneário sempre foi um berço de grandes talentos, e para mim em especial, é o início da minha história. Esse é um evento maravilhoso, poder encontrar pessoas que competiram com a gente em uma vida é muito bacana — disse Neco Padaratz, que avançou para a próxima fase em segundo na sua bateria.

Continua depois da publicidade

Gran Kahuna (acima de 50 anos)

Com a ausência do cabofriense Victor Ribas (líder do ranking), a disputa pelo título ficou em aberto na categoria Gran Kahuna, e promete ser disputado até a última bateria do evento.

O vice-lider Rodrigo Jorge (RN) começou bem a competição avançando em primeiro em seu confronto. O catarinense Roni Ronaldo (3º colocado no ranking) também venceu sua bateria, deixando o carioca Artur Gama em segundo, com ambos se classificando para a próxima fase.

Outro pretendente ao título desta temporada na Gran Kahuna é o pernambucano Cláudio Marroquim, número quatro do ranking. Ele avançou para o segundo round na segunda colocação, atrás do baiano Marcelo Alves.

O ídolo Fábio Gouveia também chamou a atenção nesse primeiro dia de competição, apresentando seu tradicional surf harmonioso, com belas manobras. O “Fia” fez duas notas fortes em seu somatório (6.50 e 4.40) e avançou sem muita dificuldade para a próxima fase.

Continua depois da publicidade

O destaque do dia ficou para o ex-top da elite do surf mundial e bicampeão brasileiro, o baiano Jojó de Olivença. Na última bateria da Gran Kahuna ele surfou uma esquerda de backside com três batidas em sequencia para estabelecer a maior nota do evento em todas as categorias até o momento: 9.17 pontos.

— Fiquei surpreso com a nota, pois não consegui escutar a locução lá no outside. Entrei na bateria apenas para pegar umas ondinhas e deu certo. Esta é minha primeira vez em Balneário e a cidade é demais, muito bem estruturada — declarou Jojó de Olivença.

Legends (acima de 55 anos)

A última categoria a entrar na água na quarta-feira foi a Legends. O líder do ranking, Cardoso Júnior (CE), seguiu firme sua campanha em busca do título, vencendo a quarta bateria desse primeiro round. Em segundo ficou o catarinense Rubens Farias.

O vice-líder Sérgio Noronha (RJ) também não deu mole em sua estreia, e venceu o terceiro confronto dessa fase, seguido por Steward Dean (SC). O número três do ranking Petrônio Tavares (CE) não retirou lycra de competição, e está fora da disputa pelo título.

Continua depois da publicidade

Na última bateria do dia o paulista Edson Vieira, número quatro do ranking deu adeus a prova, ficando em quarto lugar na disputa vencida pelo legend local David Husadel. Jojó de Olivença ficou na segunda colocação e também avançou para o próximo round.

Assista também

Publicidade

Além de muita informação relevante, o NSC Total e os outros veículos líderes de audiência da NSC são uma excelente ferramenta de comunicação para as marcas que querem crescer e conquistar mais clientes. Acompanhe as novidades e saiba como alavancar as suas vendas em Negócios SC

Destaques do NSC Total