publicidade

Política
Navegue por

Oeste

Vereador mais idoso do Brasil é afastado pela justiça

Odemar Marques é acusado de ameaçar funcionário do legislativo de São Miguel do Oeste

22/03/2019 - 15h48 - Atualizada em: 22/03/2019 - 15h58

Compartilhe

Darci
Por Darci Debona
Odemar Marques é investigado em CPI
Vereador Odemar Marques (PDT), 86 anos, não pode entrar na Câmara de São Miguel do Oeste
(Foto: )

O vereador mais idoso do Brasil, Odemar Marques (PDT), de 86 anos, foi afastado do cargo que exerce em São Miguel do Oeste por decisão do juiz da comarca, Márcio Cristófoli. O afastamento foi na quinta-feira, quando foram cumpridos mandados de busca e apreensão na casa do edil. Ele também não pode chegar a menos de 200 metros do prédio do legislativo e nem a menos de 100 metros de algumas pessoas, que, segundo a justiça, estariam sendo ameaçadas pelo vereador. Em caso de descumprimento poderá ser determinada sua prisão.

De acordo com o presidente da Câmara de Vereadores de São Miguel do Oeste, Everaldo Di Berti (PSD), o vereador é um dos alvos de uma Comissão Parlamentar de Inquérito que foi instaurada no mês passado na Câmara, mas a decisão é fruto de uma investigação paralela realizada pelo Ministério Público.

No ano passado a Câmara de Vereadores recebeu uma denúncia de que assessores estariam exercendo trabalho em empresas particulares, escritórios ou até residências.

- Nós realizamos um procedimento administrativo e diante da suspeita instauramos uma CPI, com seis componentes, um de cada partido, para ouvir assessores e ex-assessores e comprovar se houve ou não a irregularidade – disse Berti.

Em caso de comprovação os vereadores envolvidos podem ser cassados por quebra de decoro parlamentar. O prazo é de 120 dias podendo ser prorrogado por mais 60 dias.

Berti disse que, se em dez dias a cautelar que afasta o vereador for mantida, será convocado o suplente, Genésio Colle. Também foi solicitada a vigilância armada no prédio da Câmara.

- Em nenhum momento o vereador tomou alguma atitude aqui que representasse risco aos demais. Mas foi uma medida de cautela - destacou.

Berti foi até a casa do vereador, acompanhado do advogado Luiz Pichetti, para informar a situação.

A reportagem entrou em contato com o vereador. Marques disse que foi orientado por seus advogados a não se pronunciar no momento.

- Por enquanto não vou comentar. Mas sou 100% inocente. Estou aborrecido –afirmou Marques, por telefone.

Deixe seu comentário:

publicidade

Navegue por
© 2018 NSC Comunicação
Navegue por
© 2018 NSC Comunicação