Depois de quatis entrarem em terrenos na Zona Sul de Joinville, o médico veterinário Adil Salomão Martins explica a importância dos cuidados com estes animais. Em entrevista a NSC TV, a principal orientação do profissional é sobre a conduta da população, para que evite o contato com este tipo de animal silvestre.

Continua depois da publicidade

Além disso, é preciso acionar os órgãos ambientais responsáveis, como a Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente e a Polícia Militar Ambiental. Estes animais tem hábitos diurnos e geralmente são encontrados na natureza andando em bandos de aproximadamente 15 indivíduos ou, em algumas ocasiões, até mais.

O que fazer se um quati entrar no quintal?

A primeira orientação é acionar os órgãos ambientais responsáveis. Já a principal orientação de conduta aos moradores é evitar o contato com qualquer animal silvestre, como o quati. Apesar de estarem muito próximos à área urbana, é preciso respeitar o animal porque está vivendo em seu habitat. Em nenhuma hipótese a pessoa deve tentar conter, pegar ou tocar nos quatis para evitar mordidas, arranhões ou acidentes desta natureza.

Porque estes animais avançam na área urbana?

Continua depois da publicidade

A perda de habitat é o principal fator que acarreta na migração e aproximação destes animais com as áreas urbanas e os seres humanos. Conforme o médico veterinário, cada vez mais as moradias são construídas próximas à mata e, consequentemente, a estes animais. Desta forma, eles acabam buscando alimentos na presença de seres humanos. No caso dos quatis da região Sul, a escassez de comida fez com que os bichinhos saíssem da mata e invadissem os terrenos vizinhos.

Há risco de contrair doenças?

Em se tratando de animais silvestres, há a chance de adquirir zoonoses – as doenças que são transmitidas por estes bichos. Eles podem transmitir aos seres humanos e vice-versa, enfermidades como raiva ou tuberculose, por exemplo. Lembrando que, neste momento, o animal não é o vilão, mas sim a vítima desta perda de habitat. A conduta principal é evitar o contato e as doenças.

Telefones úteis:

Polícia Militar Ambiental: (47) 3481-2121

– Sama: (47) 3433-2230 | email: sama.gab@joinville.sc.gov.br

Destaques do NSC Total