publicidade

Bodas de Diamante

Vídeo: casal celebra 60 anos de união em asilo de Indaial

Cerimônia era um desejo dos idosos e foi comandada pelo padre João Bachmann

16/05/2019 - 13h50 - Atualizada em: 16/05/2019 - 14h27

Compartilhe

Talita
Por Talita Catie
(Foto: )

A pele carrega as marcas das seis décadas passadas desde o primeiro “sim”. Era 16 de maio de 1959 quando Maria e Manoel aceitaram viver juntos e construir uma história que superou desafios e lhes trouxe conquistas.

Hoje aos 79 e 81 anos, respectivamente, uma missa marcou as Bodas de Diamante. Os olhos cheios de lágrimas transbordam daquilo de que o coração está cheio: amor e paciência. Tidos por ela como os ingredientes para uma união de sucesso. O palco da comemoração desta vez não foi a igreja, mas a casa de repouso que escolheram para viver há um ano, em Indaial.

Rodeados pelos novos amigos, os filhos e irmãos, o casal Silva renovou os votos na cumplicidade que sempre os manteve lado a lado. Se a visão dela já não permite enxergar o traje especial de Manoel, uma conversa ao pé do ouvido resolve. O carinho do companheiro está no afago às mãos de Maria, no esforço para o beijo quando as cadeiras de rodas tentam ser barreira.

A troca de alianças ficou mais difícil com o passar de tantos anos, mas o respeito e a fidelidade ficaram mais fortes. O cuidado de cada um para a data tão especial demonstrou isso. Tinha que ser hoje, na mesma data exata de que foi há 60 anos. A mensagem atrás das cadeiras não deixa dúvida: por onde for, quero ser seu par.

Por onde for, quero ser seu par
Por onde for, quero ser seu par
(Foto: )

Foi isso que eles prometeram quando tudo começou e reafirmaram diante do padre e amigo João Bachmann. Após a benção concedida, a gratidão ressurgiu pelos anjos que tornaram especial a manhã de 16 de maio de 2019. Teve vestido branco, maquiagem, manicure, bolo, tapete vermelho. Simples e encantador como no começo.

- Eu lembro dele me levando de bicicleta até a margem do rio. De lá fui de barco até a casa da costureira que fez meu vestido. Eram outros tempos, bons tempos – recorda Maria, aos 79 anos.

Manoel é de poucas palavras. Mas é como diz um velho ditado, não se guie pelo que lhe falam, mas pelo que fazem. Aos 81 anos ele se emociona quando o padre tenta trazer à tona a lembrança do primeiro beijo. Para que falar como foi, se é possível agradecer a dádiva daquele momento com um novo selo de amor.

Renovação de votos em Indaial

Bodas de diamante

Idosa de 102 anos ganha festa de aniversário em asilo de Blumenau

Deixe seu comentário:

publicidade