publicidade

Política
Navegue por

Relato

Viúva de Jango revela que foi obrigada a ficar nua em prisão durante a ditadura militar 

Na biografia "Uma Mulher Vestida de Silêncio", Maria Thereza Goulart revela episódios vividos após o golpe de 1964  

15/04/2019 - 06h32

Compartilhe

Por GaúchaZH
Maria Thereza Goulart tem, hoje, 78 anos
Maria Thereza Goulart tem, hoje, 78 anos
(Foto: )

Maria Thereza Goulart, viúva do ex-presidente João Goulart, teve sua vida contada em biografia pelo escritor Wagner William. Em Uma Mulher Vestida de Silêncio, Maria Tereza relembra momentos vividos no seu exílio durante a ditadura militar. Um dos fatos marcantes foi o episódio em que foi obrigada a ficar nua, quando estava presa junto com a prima em um quartel na cidade de Rio Grande (RS).

Em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo, a viúva de Jango revelou que o marido nunca ficou sabendo da humilhação a qual foi submetida. Ela disse que não contou porque o ex-presidente já havia sofrido demais com as consequências impostas pelo golpe de 1964, e que não havia sentido fazê-lo sofrer mais.

Outra lembrança trazida à tona foi a de que não teve autorização de ir no enterro dos pais. Na época, Maria Thereza estava exilada no Uruguai e foi proibida de entrar no Brasil para prestar as últimas homenagens. À Folha, ela contou come se sentiu com atitude dos militares.

— Para o meu coração, foi um momento muito difícil, quase não superei isso. Fiquei abalada. Eu não representava perigo para o Brasil. Foi tudo muito injusto e muito violento também — relembra.

Deixe seu comentário:

publicidade

Navegue por
© 2018 NSC Comunicação
Navegue por
© 2018 NSC Comunicação