nsc
    dc

    Golpe

    Como fui clonada no WhatsApp e, depois, recuperei o mesmo número

    Jornalista da NSC relata como foi alvo de um dos golpes aplicados por criminosos e como agiu para reabilitar as funções do aplicativo de mensagens

    07/02/2021 - 12h00 - Atualizada em: 07/02/2021 - 13h14

    Compartilhe

    Estela
    Por Estela Benetti
    Golpe no WhatsApp
    Jornalista foi alvo de um golpe no WhatsApp
    (Foto: )

    No fim da tarde de 9 de dezembro eu estava me preparando para um evento virtual e recebi uma ligação no celular com código de São Paulo. Atendi e um homem, no outro lado da linha, disse que era do Ministério da Saúde e estava fazendo uma pesquisa sobre Covid-19. Eu estava com pressa, mas ele disse que seria rápido e, então, concordei em responder. Já tinha participado outras vezes.

    > Saiba como receber notícias do NSC Total no WhatsApp

    A voz não estava tão clara como nas pesquisas anteriores, mas fui respondendo. Perguntou se eu tinha sintomas de Covid-19, se tinha tido doentes na família e mais algumas coisas. No final, ele disse que para a pesquisa ser validada, eu precisaria dar um número de seis dígitos que viria por mensagem no meu celular. Como eu estava já pensando na live que teria, nem imaginei que seria uma clonagem criminosa. Simplesmente passei o número para ele.

    Em segundos, comecei a receber ligações sobre o problema. O gerente de Conteúdo da NSC, Fabrício Vitorino foi o primeiro a me ligar, informando que havia recebido pedido de dinheiro e concluído que eu tinha sido clonada. Minha sobrinha do Rio Grande do Sul e uma jornalista do Paraná, que integram minha lista de contatos, também informaram imediatamente que haviam recebido pedidos de dinheiro. Dezenas de outras pessoas informaram o mesmo.

    > Golpe do WhatsApp: como ativar a segurança em duas etapas para ficar seguro

    A sorte é que os criminosos passaram imagens com mensagens e não escreviam corretamente. As pessoas concluíram que eu nunca faria esse tipo de pedido assim e que, se fizesse alguma comunicação, eu não escreveria daquela forma. Assim, ninguém fez doações na conta bancária que eles indicaram.

    Logo comuniquei o WhatsApp sobre o problema no endereço support@whatsapp.com. Eles desativaram a conta por 30 dias. Também fiz um boletim de ocorrência virtual na Polícia Civil para encaminhar uma investigação. Após mais de um mês, eu consegui reabilitar meu telefone novamente no Whatsapp: a linha, provisoriamente cancelada, havia sido restabelecida. Então, se você perdeu seu Whats antigo, siga esses passos e, após 30 dias, tente logar de novo.

    Foi uma experiência muito ruim para mim, como jornalista, porque toda minha rede de contatos pelo WhatsApp foi desconectada. Durante esse tempo usei uma linha telefônica provisória no aplicativo. Com a reabilitação do Whats anterior, consegui recuperar também todos os contatos da minha atividade jornalística.

    > Como se proteger do golpe do Whatsapp, crime virtual que tem feito vítimas em SC

    Decidi contar para vocês essa minha experiência porque as tentativas de golpes pela internet cresceram muito desde o início da pandemia. É preciso atenção para diferenciar o que é pesquisa séria e o que é tentativa de crime virtual. Jamais passe número de mensagem telefônica, de documento e senhas para estranhos. Algumas pesquisas são sérias, mas é preciso atenção para diferenciar.

    Leia também

    Verdade ou boato: Whatsapp vai sair do ar?

    Inteligência artificial mais próxima do que você imagina

    Internet das coisas e as mudanças em nossas vidas

    Crimes virtuais: saiba como não cair em golpes nas redes sociais

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Cotidiano

    Colunistas