publicidade

Navegue por
Elton

Bastidores

Diretoria do JEC acata pedido e avaliará suspensão de Jony Stassun do quadro associativo

Compartilhe

Por Elton Carvalho
06/12/2018 - 01h53 - Atualizada em: 06/12/2018 - 01h54
Foto: Maykon Lammerhirt, BD 26/11/2016

O ex-presidente do JEC, Jony Stassun, terá de se defender de mais um ação movida no conselho deliberativo. Nesta quarta-feira, o dirigente confirmou que recebeu a notificação da diretoria executiva do Joinville de que foi aberto processo disciplinar para a sua suspensão do quadro associativo do Tricolor.

O processo começou a partir de um pedido do conselheiro André Budal, que utilizou os artigos 22 e 104 do estatuto do JEC para mover a ação. André se baseia na ação judicial que o ex-presidente moveu contra o clube.

O artigo 22 versa sobre os deveres dos associados. A alínea "e", citada por André Budal na sua solicitação, diz:

"São deveres dos associados efetivos, dependentes e especiais:
e - Proceder com zelo, a fim de proteger e conservar o patrimônio tangível e intangível do Joinville Esporte Clube"

André também utilizou o artigo 104, que fala de punições aos associados. Diz o artigo:

"É passível da pena de suspensão o associado que:
f - Denegrir publicamente a imagem do clube."

Com o acolhimento por parte da diretoria executiva - o documento enviado ao ex-presidente foi assinado pelo atual mandatário, Vilfred Schapitz - Jony terá cinco dias para elaborar a defesa e apresentá-la.

Vale lembrar que Jony também elaborou defesa para justificar as divergências de valores que ele cobra do JEC. Numa auditoria promovida pelo conselho fiscal, foi constatado que Jony exige um pagamento maior do que a auditoria indica que o clube deve a ele.

Diante da inconsistência, o conselho fiscal cobrou uma justificativa do empresário que pudesse esclarecer esta diferença de valores.

Deixe seu comentário:

publicidade

Navegue por
© 2018 NSC Comunicação
Navegue por
© 2018 NSC Comunicação