publicidade

Elton

2018

O saldo da temporada do JEC/Krona

Compartilhe

Por Elton Carvalho
02/12/2018 - 20h08 - Atualizada em: 15/12/2018 - 13h27
Foto: Vitor Kortmann, JEC/Krona

O JEC/Krona fez 64 partidas na temporada. Chegou à duas finais (Libertadores e Copa do Brasil). Caiu de forma precoce na Taça Brasil, no Campeonato Catarinense e na Liga Nacional de Futsal. Em comparação ao ano passado, entrou em quadra em dez partidas a mais. Viajou bastante, especialmente durante a Copa do Brasil – chegou a fazer jogos em Boa Vista (RR) e Balsas (MA), por exemplo.

Começou o ano sem seis atletas campeões – Xuxa, Fernando, Fillipe Mello, Fernandinho, e Jackson. Perdeu também o pivô Eka ao longo de 2018. Trouxe cinco reforços – Grillo, Leandro Caires, Bruno, Thiaguinho e Genaro.

Olhando tudo o que houve, o saldo não é tão ruim. Mas ficou a sensação de que poderia ter conseguido, pelo menos, o título do Campeonato Catarinense.

Se fosse à final, o JEC/Krona tinha retorno às atividades previsto para a semana de 20 de janeiro. Como acabou eliminado, é provável que a pré-temporada comece antes, especialmente pela possibilidade de a cidade receber a Supercopa, em março.

A definição da programação deverá ser anunciada nesta semana pelo clube. Já a confirmação da sede da Supercopa sairá no dia 10 de dezembro, de acordo com informação do superintendente da Confederação Brasileira de Futsal (CBFS), Paulo Ladeia.

Estadual

O Tubarão, classificado, vai enfrentar o Joaçaba na decisão. A equipe do Meio-oeste voltou a vencer o Jaraguá, no sábado, e carimbou a vaga para a final. Na terça-feira, o time havia batido os jaraguaenses, na Arena Jaraguá, por 3 a 2, e precisava de apenas um empate para avançar. Curioso é que os dois favoritos, JEC/Krona e Jaraguá, ficaram pelo caminho no Estadual.

Liga Futsal

Começou neste domingo a disputa pelo título da Liga Nacional de Futsal. O Pato Futsal, campeão da Taça Brasil justamente sobre o Atlântico (seu adversário na final da Liga), começou bem e goleou os gaúchos por 6 a 0. Com o resultado, joga por um empate no próximo domingo, em Erechim (RS), às 11h.

O Atlântico precisa ganhar no tempo normal para ter a vantagem do empate na prorrogação. A missão não é tão complicada, mas diante do estrago do primeiro jogo, o time terá de recuperar a força psicológica para ter capacidade de voltar à disputa.

Deixe seu comentário:

Elton Carvalho

Elton Carvalho

Elton Carvalho

O que de mais relevante ocorre no mundo dos esportes em Joinville e região. Em especial, sobre o JEC, assunto de notícias exclusivas e análises. Esta coluna deixou de ser atualizada. Conheça todos os colunistas do NSC Total em: https://www.nsctotal.com.br/

publicidade

publicidade

Mais colunistas

publicidade

publicidade