nsc
    nsc

    Efeito Jorginho

    Figueirense, mudança e um ponto a comemorar

    Compartilhe

    Roberto
    Por Roberto Alves
    20/11/2020 - 22h56
    Cruzeiro 1 x 1 Figueirense
    Um novo alvinegro no Mineirão (Foto: Bruno Haddad/Cruzeiro, divulgação)

    O Figueirense mudou. Vimos contra o Cruzeiro um time mais organizado, com proposta de jogo. Não vamos achar que agora é o alvinegro uma cópia da Seleção Brasileira, mas dá para comemorar. 

    O time melhorou muito, com jogadores mudando totalmente de comportamento. Isso quer dizer que alguns jogadores não queriam jogar com Elano ou não se adaptaram ao ex-treinador.

    Jorginho fez o que antecipou: "vamos jogar". E mesmo no segundo tempo, com alguma pressão do Cruzeiro, ele não abdicou de jogar. Claro, houve o desgaste natural do jogo e as trocas foram necessárias. Isso tirou um pouco do que o time estava jogando.

    Léo Arthur, Lucas Barcelos, Guilherme Teixeira foram muito bem. O lateral-esquerdo não comprometeu e Diogo Gonçalves fez um bom primeiro tempo.

    > Na estreia de Jorginho, Figueirense empata com o Cruzeiro no Mineirão

    O gol do Figueirense foi uma pintura. O lançamento de Bruno Michel para Léo Arthur foi um primor, e a conclusão por cobertura merecia numa placa.

    Um empate que precisa ser comemorado, mas vamos devagar, na espera do segundo jogo de Jorginho. Muito provavelmente vai melhorar com o tempo para trabalhar. Por enquanto, vamos entender que o novo técnico foi até agora a melhor contratação do alvinegro.

    É o futebol que nos mostra mais uma vez que quando os jogadores não querem não há técnico que resolva.

    Resta saber como era o comando de Elano junto ao grupo, que visivelmente não jogou com ele. Fez escolhas equivocadas e uma proposta de jogo que não funcionou enquanto dirigiu o time.

    Mais colunistas

      Mais colunistas