O zagueiro Thiago Silva, autor do segundo gol do Brasil contra a Sérvia, nesta quarta-feira (27), reconheceu as dificuldades enfrentadas pela Seleção Brasileira na fase de grupos da Copa do Mundo. Nesta terceira partida, os gols vieram com certa tranquilidade, diferente do jogo anterior, contra Costa Rica e do sofrido empate em 1 a 1 com a Suíça, na estreia. O defensor analisou estes três primeiros jogos:

Continua depois da publicidade

— Em determinados momentos, tivemos muitas dificuldades. Sofremos. Mas a equipe soube sofrer. Hoje, conseguimos estar concentrados para impedir as investidas do adversário — comentou.

Sobre o gol de cabeça, assinalado aos 19min do segundo tempo após cobrança de escanteio de Neymar, disse que essa é uma jogada que os dois vêm treinando exaustivamente.

Autor do primeiro gol e melhor jogador em campo escolhido pela Fifa, o volante Paulinho fez questão de minimizar a conquista pessoal e enaltecer o grupo:

— O importante para mim é que o Brasil venceu e se classificou. Minha preocupação era me entregar para o Brasil — comentou.

Continua depois da publicidade

Paulinho agradeceu Coutinho, companheiro a quem se referiu como “fenômeno”, pelo lançamento perfeito aos 35min do primeiro tempo. O camisa 11 viu o volante cruzar em alta velocidade entre a defesa sérvia e lançou a bola com precisão cirúrgica para Paulinho, com a ponta da chuteira, encobrir Stoijkovic.

— Todos sabem muito bem o craque que ele é. Coutinho é um fenômeno — disse Paulinho.

Destaques do NSC Total