nsc
    dc

    Junta que dá liga

    A Liga fala sobre convite para abrir show de Miley Cyrus no Brasil

    Quarteto de DJs mascarados, abrirá os dois show da cantora, no Rio de Janeiro e em São Paulo

    18/09/2014 - 11h15 - Atualizada em: 24/07/2019 - 17h12

    Compartilhe

    Por Redação NSC
    Márcaras de palhaço marcam nova fase de A Liga
    Márcaras de palhaço marcam nova fase de A Liga
    (Foto: )

    A menos de 10 dias para o início da turnê de Miley Cyrus no Brasil, foi oficializado que o quarteto florianopolitano A Liga abrirá os dois shows da cantora, no Rio de Janeiro (26) e em São Paulo (28). DJs consolidados na cena eletrônica, garantiram o convite pelo estilo de música contagiante, mas também pelo jeito bizarro com que se apresentam: todos mascarados.

    Leia também:

    Grupo de Portugal faz noite de fado em Joinville

    - Será um divisor de águas para a gente. O trabalho estava sendo feito e vínhamos crescendo, mas realmente foi um salto muito grande. Não esperávamos chegar tão rápido nesse ponto - explica um dos integrantes, que pediu para não ter o nome revelado.

    Agora, em uma nova fase, usando máscaras de palhaços, as scary clowns, o anonimato do quarteto foi assumido como parte da estratégia do grupo - essa também é a marca registrada, por exemplo, da dupla Daft Punk, do sucesso Get Lucky.

    A estimativa é que cada apresentação de Miley receba um público de 40 mil pessoas, fazendo deste o momento mais importante da carreira de A Liga. Especialmente para a abertura dos shows, estão assinando contrato para lançar uma nova faixa por um selo norte-americano. Inspirada nas performances que fazem com tequila e champanhe, a música é uma sátira ao universo da ostentação que eles próprios promovem em suas interações com a plateia.

    No set, influências de rock, pop, hip hop e, atualmente, uma pegada muito forte no trap - estilo considerado tendência, no qual elementos de música eletrônica (sintetizadores e graves fortes) se misturam com o hip hop, como na famosa Harlem Shake, de Baauer.

    Trajetória foguete

    Tudo começou como uma brincadeira. Um dos membros passou a tocar mascarado e chamou outros três amigos para formarem o grupo em dezembro de 2011. Aos poucos o projeto foi crescendo, e eles se apresentaram nas principais casas noturnas do Brasil - como Green Valley (SC), DUC (PR) e Provocateur (RS) - e estiveram presente nas três últimas edições do Planeta Atlântida em Santa Catarina. No início do mês, tocaram no mesmo evento que Steve Aoki em Porto Alegre.

    A Liga cresceu e se profissionalizou. Durante dois anos o quarteto comandou um programa na Rádio Atlântida, que terá sua última transmissão no dia 27 - a agenda lotada, praticamente fechada até agosto de 2015, exige dedicação cada vez maior. Com um estúdio próprio em Florianópolis, eles desenvolvem faixas novas e ensaiam suas performances.

    Nesses quase três anos, já personificaram os presidentes dos Estados Unidos e as bandas Slipknot e Kiss.

    Foto: Divulgação

    Turnê brasileira

    Além dos shows no Rio de Janeiro e em São Paulo, um terceiro, em Brasília, que estava marcado para o dia 24, foi cancelado por conta de problemas de transporte da estrutura entre o México e o Brasil.

    A Bangerz Tour é a quarta turnê de Miley Cyrus, que começou em fevereiro no Canadá. Esta será a segunda passagem da cantora pelo país. O show é baseado no álbum Bangerz, de 2013, que tem os hits Adore You, We Can't Stop e Wrecking Ball. Com uma apresentação ousada e visual repaginado, ela deixa Hannah Montana e a menina dos discos Breakout, The Time of Our Lives e Can't Be Tamed definitivamente para trás.

    >> Confira um set do quarteto A Liga

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Entretenimento

    Colunistas