nsc
santa

publicidade

Investigação

"A solução para o presídio de Blumenau está em sua desativação", diz diretor do Deap, Leandro Lima

O gestor acredita que a única maneira de resolver o problema é a construção da nova penitenciária da região

28/01/2015 - 11h39 - Atualizada em: 28/01/2015 - 14h59

Compartilhe

Por Redação NSC
Comitiva do Deap auxilia nas investigações em Blumenau
Comitiva do Deap auxilia nas investigações em Blumenau
(Foto: )

O diretor do Departamento de Administração Prisional (Deap) de Santa Catarina, Leandro Lima, foi enfático ao afirmar que a única solução para o Presídio de Blumenau é a sua desativação. Em entrevista exclusiva ao Jornal de Santa Catarina, falou sobre o andamento dos trabalhos após a fuga de pelo menos 28 presidiários na madrugada desta quarta-feira. De acordo com ele, a investigação sobre a fuga precisa ser concluídas em 30 dias, prorrogáveis pelo mesmo tempo. Atualmente a casa de detenção abriga cerca de 900 presos, sendo que sua capacidade máxima é de 450 pessoas.

::: Fuga em Blumenau foi a maior dos últimos quatro anos em SC, conforme Deap

:: Obra do Complexo Penitenciário do Médio Vale, em Blumenau, deve iniciar na próxima semana

Qual é o trabalho do Deap neste momento?

Leandro Lima - Estamos organizando uma operação pente-fino dentro da unidade, já fizemos uma contagem geral dos presos, estamos com a Corregedoria trabalhando em Blumenau e apoiando as polícias Civil e Militar. Até agora já foram oito recapturados. Também trabalharemos para apurar as causas do ocorrido, pela gravidade que é uma fuga dentro de um túnel no meio de um presídio, sem ninguém ser notado. Na minha avaliação o caso é muito grave.

Esta pode ser considerada a maior fuga dos últimos anos em Blumenau e no Estado?

Lima - Já tivemos fugas maiores no Estado em diversas ocasiões e não tenho conhecimento histórico de Blumenau para falar se é a maior de Blumenau. O presídio da cidade não tem mais condições de receber e dar conta da demanda prisional. Precisamos da penitenciária nova.

Como o túnel foi construído e quais suas dimensões?

Lima - Não mexemos na cela. Ela está lacrada e aguardando a perícia. É ela que vai fazer todos estes levantamentos.

Como o trabalho de recaptura dos presos está sendo feito?

Lima - Os fugitivos são de média periculosidade. A Polícia Militar é parceira e está colaborando nas buscas desde a fuga e participando de maneira útil e concreta.

De que maneira a comunidade pode ajudar?

Lima - Os familiares que recebem essas pessoas em casa, sabendo que elas deveriam estar presas e não estão, precisam colaborar. A pena é interrompida, os regimes são regredidos, a vida prisional do detento só piora. Qualquer suspeita, a PM pode ser acionada e o anonimato pode ser usado como forma de denúncia.

Como está o andamento da construção do novo complexo penitenciário?

Lima - Todas as documentações já foram encaminhadas e a Prefeitura de Blumenau aprovou o projeto. Falta apenas uma liberação que se encontra no órgão ambiental do município, a Faema. Todos os pré-requisitos foram atendidos e o terreno já é do Estado. A solução concreta para o problema do presídio de Blumenau está na sua desativação. Acredito que vamos poder dar a ordem de serviço para a obra nas próximas semanas.

Confira os principais fatos que marcaram o presídio de Blumenau:

Deixe seu comentário:

Últimas notícias

Loading interface... Todas de Polícia

publicidade

Colunistas

    publicidade

    publicidade

    publicidade