publicidade

Esportes
Navegue por

Catarinense 2019

Acessos em 2018 unem Geninho e Ney na decisão do Catarinense

Técnicos duelaram na Série B do ano passado, quando levaram Avaí e Goiás à elite

18/04/2019 - 09h20 - Atualizada em: 18/04/2019 - 09h18

Compartilhe

Redação
Por Redação DC
Geninho e Ney Franco duelam no domingo pela final do Catarinense
(Foto: )

A final do Campeonato Catarinense terá à beira do campo técnicos que conquistaram acessos à elite do futebol nacional no ano passado. Geninho e Ney Franco garantiram Avaí e Goiás, respectivamente, na Série A do Brasileiro desta temporada. O comandante azurra permanece no cargo, enquanto o companheiro de profissão trocou o Esmeraldino pelo Verdão do Oeste e, agora, treina a Chapecoense. Às 16h deste domingo, os treinadores estarão frente a frente, na Ressacada, no confronto decisivo pelo título estadual.

Esse reencontro, aliás, já era para ter ocorrido há duas semanas, quando Chape e Avaí se enfrentaram pela última rodada da primeira fase. Na Arena Condá, o Leão venceu por 2 a 1, mas na ocasião utilizou uma formação considerada alternativa sob o comando do auxiliar Evando, uma vez que Geninho permaneceu em Florianópolis para intensificar a preparação dos titulares visando a partida contra o Vasco, que seria três dias depois do confronto no Oeste catarinense, pela terceira fase da Copa do Brasil.

Quando estiveram frente a frente pela última vez, Geninho levou a melhor. Em partida no Estádio Olímpico, em Goiânia, o Avaí venceu o Goiás por 3 a 0. Na ocasião, Getúlio, Daniel Amorim e Renato, que agora defende a Chape, fizeram os gols azurras. Antes, no turno da Série B, na Ressacada, o time então comandado por Ney Franco triunfou por 1 a 0, com gol de Michael. De um jogo para o outro, o que mudou foi o esquema tático utilizado pelo Leão. No primeiro, a equipe atuou no 3-5-2, no segundo foi usado o 4-3-3.

No geral, Ney Franco tem mais vitórias nos duelos contra Geninho: seis a dois. Também há registros de outros dois empates. Em 2006, no primeiro confronto entre eles, o Flamengo, então comandado pelo atual técnico da Chape, fez 2 a 0 no Corinthians, que era dirigido pelo treinador azurra. Peralta e Obina anotaram os gols do jogo disputado no Morumbi e o resultado encerrou uma sequência de partidas partidas sem triunfos do Fla sobre o rival. No mesmo ano, Geninho foi para o Goiás e voltou a perder: 1 a 0, com mais um gol de Obina.

A primeira vitória de Geninho foi apenas em 2010. No comando do Sport, o treinador venceu Ney Franco, que estava à frente do Coritiba. Na Ilha do Retiro, em Recife, o Leão fez 3 a 2. O experiente e folclórico Marcelinho Paraíba fez dois para o time pernambucano. Apesar do revés, Ney conquistaria o título da Série B no final daquela temporada e só deixaria o Coxa para treinar a Seleção Brasileira Sub-20 para dar início ao projeto que terminou com a conquista da medalha de prata olímpica conquistada nos Jogos de Londres, em 2012.

Apesar de trabalharem em times em comum ao longo das carreiras, como Athletico-PR, Sport e Goiás, foi no Botafogo que viveram uma situação inusitada. Em 11 de julho de 2008, Ney foi contratado para substituir Geninho. Agora, compartilham momentos distintos. Isso porque, o comandante da Chapecoense vai apenas para a sua sexta partida à frente da equipe, enquanto Geninho completará, justamente no próximo domingo, dia da final, um ano no comando azurra. Ou seja, um novo capitulo será escrito no 11º duelo entre eles na história.

Geninho x Ney Franco

10 jogos

6 vitórias de Ney Franco

2 triunfos de Geninho

2 empates

Deixe seu comentário:

publicidade

Navegue por
© 2018 NSC Comunicação
Navegue por
© 2018 NSC Comunicação