Novos áudios revelam que o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) teve dificuldades para prestar socorro à jovem que morreu após ter relações com jogador do Corinthians. Segundo informações da CNN, a Polícia Civil de São Paulo já está em posse de dois áudios de funcionários do SAMU.

Continua depois da publicidade

Leia mais notícias do Esporte no NSC Total

Clique aqui para entrar na comunidade do NSC Total Esporte no WhatsApp

No último dia 30 de janeiro, uma jovem de 19 anos morreu depois de um encontro com o jogador Dimas, do sub-20 do Corinthians. A menina e o jogador estiveram juntos na noite do dia 30, em São Paulo. A polícia está investigando o caso como morte suspeita e o foi o próprio Dimas que levou a menina ao Pronto Socorro Tatuapé.

O que dizem os novos áudios sobre a dificuldade do socorro à jovem que morreu após ter relações com jogador do Corinthians

Nas conversas reveladas pela CNN, uma funcionária do SAMU relata que a viatura chegou muito rápido ao condomínio, mas encontraram dificuldades para chegar até à torre onde fica o apartamento do jogador do Corinthians.

Continua depois da publicidade

— Mas, tipo assim, passa a ocorrência às 7:18, a gente saiu às 7:19 e chegamos no prédio às 7:20, entendeu? Só que aí, até a gente conseguir entrar com a viatura, abrir o portão, entrar… E paramos num local que tinha que entrar do estacionamento para ter acesso ao Bloco 3, né? — diz o áudio.

O condomínio do jogador fica a dois quilômetros de distância da base do SAMU em Tatuapé. Ainda segundo o boletim de ocorrência, a viatura chegou ao hospital 20 minutos depois do primeiro chamado. Além da dificuldade para encontrar a torre onde o jogador mora, um dos elevadores também estava quebrado.

Jogador deve prestar novo depoimento

Os funcionários relataram que ninguém os aguardava na entrada para indicar o lugar da ocorrência. Em nota o SAMU respondeu sobre os áudios, reforçando que é importante preparar funcionários de condomínios para recepcionar serviços de atendimento em saúde.

Dimas Cândido de Oliveira Filho, de 18 anos, jogador do sub-20 do Corinthians, presta um novo depoimento na manhã desta quarta-feira (7), na 5ª Delegacia de Defesa da Mulher, situada na zona leste da capital paulista.

Continua depois da publicidade

Veja imagens de Dimas jogando pelo Corinthians

Assista também

*Pablo Brito é estagiário sob a supervisão de Diogo Maçaneiro

Destaques do NSC Total