nsc
an

Futsal

Campeão da Liga, JEC/Krona encara o Magnus, campeão mundial

Duelo entre campeões é válido pela partida de ida das quartas de final da Liga Nacional

02/11/2018 - 02h00

Compartilhe

Por Redação NSC
(Foto: )

De um lado, o atual campeão da Liga Nacional de Futsal. Do outro, o atual campeão mundial. A partir das 17h desta sexta, os campeões jogarão para saber quem é o melhor e quem ficará com a vaga nas semifinais da Liga Nacional de Futsal. Este primeiro duelo das quartas de final entre Magnus/Sorocaba e JEC/Krona, em Sorocaba (SP), terá transmissão ao vivo pelo SporTV e uma ausência importante no banco de reservas do Tricolor: o técnico Vander Iacovino.

Expulso no jogo de ida das oitavas de final, contra o Cascavel, Vander teve de cumprir suspensão na partida de volta, no Centreventos. No entanto, um julgamento na noite de quarta-feira aplicou ao treinador mais um jogo de suspensão. Desta maneira, o auxiliar Daniel Júnior será o comandante dos joinvilenses no interior paulista.

— São situações que acontecem. Infelizmente, aconteceu e o Danielzinho (Daniel Júnior) está acostumado com o trabalho. A gente passa todas as formações para ele executar e, se surgir, algum imprevisto, ele tem total liberdade para intervir — afirmou Vander, que confidenciou ainda ter uma pequena esperança de ter um recurso aprovado para poder estar em quadra.

Sobre o desafio de jogar fora de casa, Vander pensa que toda equipe que deseja ser campeã precisa ter bons desempenhos como visitante. No ano passado, quando foi campeão, o JEC/Krona perdeu apenas uma partida do mata-mata até a conquista do título — diante do Foz, em Foz do Iguaçu (PR).

— Desde quando assumi o JEC/Krona, incuti na cabeça dos atletas a importância de jogar bem fora de casa. Time que quer ser campeão precisa trazer bons resultados fora de casa. Isso dá confiança para a a equipe, faz você jogar como você estivesse atuando diante da torcida — analisou.

Por fim, o técnico projetou um confronto decidido em três aspectos: técnico, tático e emocional. Ele acredita que se o time estiver bem apoiado nestes pilares, poderá voltar de São Paulo em vantagem.

— São estas situações que a gente procura estar trabalhando com a equipe para que a gente seja competitivo o tempo todo — concluiu.

Colunistas