nsc
dc

Especial do acesso

Cinco jogadores que fizeram a diferença na campanha do Avaí

Leão retorna à elite escorado nos destaques do time ao longo da Série B

25/11/2018 - 05h13

Compartilhe

Por Redação NSC
(Foto: )
(Foto: )

O Avaí retornou à elite logo no ano seguinte ao rebaixamento depois de uma dose de sufoco a mais na reta final da Série B do Brasileiro. O mérito do acesso é coletivo, mas nada como cinco jogadores para representar o grupo azurra ao longo da competição. O dono de defesas milagrosas, um líder nato na defesa, o cão de guarda no meio de campo, o artilheiro e, claro, da referência ofensiva. Eles ganham formas nas figuras de Aranha, Betão, Judson, Renato e Rodrigão, respectivamente.

Os destaques do Leão na Série B:

Aranha

(Foto: )

O goleiro defendeu a meta azurra em 27 dos 38 jogos desta Série B, sofreu 24 gols e mostrou que a experiência faz a diferença. Apesar do jeito tímido e do semblante carrancudo, atuou como um dos líderes do grupo. Falou, orientou e mostrou o comportamento ideal que o elenco tinha de ter neste tipo de disputa. Funcionou. A lesão o tirou da reta final e deixou a torcida apreensiva, mas Kozlinski ajudou na condução do Leão de volta à elite.

Betão

(Foto: )

O elenco do Avaí se acostumou em ter dois capitães. E ninguém do grupo de jogadores acha isso um problema. Betão assumiu a responsabilidade de comandar o time em campo na ausência de Marquinhos, ídolo da torcida. Fez uma Série B segura em boa parte com o respaldo de Alemão ao seu lado. Depois, com a ida do companheiro ao futebol árabe, coube a ele manter em alta o nível de atuação. Disputou 35 jogos pelo Leão na competição e, mesmo sem balançar as redes, foi extremamente importante.

Judson

(Foto: )

O carregador de piano azurra tomou conta do meio de campo e fez com muita eficiência a proteção à zaga. Com vitalidade aos 25 anos correu bastante atrás dos defensores, mas também deu trabalho a eles. Disputou 33 partidas e anotou um gol. E esse tentou foi importantíssimo no final das contas para que o acesso viesse. Isso porque, o ponto alcançado no 3 a 3 diante do Guarani ajudou o Leão a confirmar a vaga na elite de 2019. Judson comprovou ser imprescindível na vida do Avaí.

Renato

(Foto: )

O lateral-direito que virou meia e depois artilheiro do Leão na Série B. Renato anotou 12 gols em 33 jogos. Dos pés dele, o Avaí conquistou diretamente nove pontos. Foram tentos em momentos determinantes da competição. Aos 28 anos, esse foi o segundo acesso do jogador com o time à elite nacional. Antes, ele esteve na campanha de 2016. Elemento surpresa em inúmeras vezes, mostrou que o talento e determinação são elementos fundamentais na busca do objetivo. A torcida azurra agradece.

Rodrigão

(Foto: )

Vice-goleador do Avaí na Série B com sete gols, Rodrigão teve o aproveitamento contestado por causa da forma física. Isso, porém, jamais foi um problema. Emprestado pelo Santos até o final da temporada, o atacante de 25 anos mostrou adaptável aos mais variados estilos de jogo e provou que não é somente um homem de área. Com ampla movimentação, buscou a bola e fez jogadas pelo lado de campo. Conquistou o torcedor e se tornou titular absoluto na campanha de retorno do clube à Série A.

Leia mais notícias sobre o Avaí

Colunistas