nsc
    dc

    Alívio no bolso

    Em prisão domiciliar nos EUA, Marin consegue acordo que dispensa segurança 24 horas por dia

    A partir de agora, o ex-presidente da CBF só precisará de vigilância quando sair de casa

    19/03/2016 - 16h25

    Compartilhe

    Por Redação NSC
    (Foto: )

    O ex-presidente da CBF José Maria Marin conseguiu um acordo com a Justiça americana que o dispensa de ser acompanhado por seguranças privados em tempo integral.

    Em prisão domiciliar desde novembro do ano passado em seu apartamento em Nova York, ele pagava cerca de US$ 90 mil (R$ 330 mil) para manter vigilantes dentro de casa 24 horas por dia. As informações são da Folha de S. Paulo.

    Leia mais:

    Luiz Zini Pires: Walter Feldman, a nova e potente voz da CBF

    Fifa desiste e Del Nero não terá que pagar valor milionário à entidade

    CBF diz que cobrança da Fifa contra Del Nero é "ato político"

    Marin precisará acionar o serviço de segurança apenas quando sair de casa. Ele tem permissão para ir ao supermercado, à igreja e ao escriório de seus advogados, mas somente com autorização prévia da Justiça.

    O ex-dirigente ainda precisará continuar desembolsando US$ 60 mil por ano pela tornozeleira eletrônica e manter câmeras de vigilância em casa.

    Leia outras notícias sobre a CBF

    *ZHESPORTES

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Esportes

    Colunistas