nsc
dc

Saúde

Entenda a diferença entre dengue comum e hemorrágica

Tipos variam tanto nos sintomas, quanto no tratamento

15/03/2016 - 05h49 - Atualizada em: 15/03/2016 - 08h42

Compartilhe

Por Redação NSC
Aedes aegypti é o vetor transmissor das variações da doença
Aedes aegypti é o vetor transmissor das variações da doença
(Foto: )

Dengue comum e hemorrágica são a mesma doença. Desde 2014, uma definição leva em conta a gravidade dos sintomas e o termo "hemorrágico" deixou de ser usado, considerando a classificação: dengue, dengue com sinais de alarme e dengue grave. Veja a diferença:

Professor morre por dengue hemorrágica em Chapecó, no Oeste do Estado

Comum

Definição: Quadro clínico é muito variável e a doença tem uma duração de 5 a 7 dias.

Sintomas: Dor de cabeça; febre alta; dor atrás dos olhos; pequenos sangramentos no nariz, gengiva ou gastrointestinal; sede excessiva e boca seca; náuseas e vômito; dor muscular; dores no fígado podem ocorrer; dor nos ossos e articulações; dor abdominal generalizada pode ocorrer, principalmente nas crianças; coceiras e erupções na pele.

Tratamento: Não há tratamento específico. A medicação é apenas sintomática, com analgésicos e antitérmicos (paracetamol e dipirona). O paciente deve permanecer em repouso e iniciar hidratação.

Suposta morte por dengue em SC é analisada por laboratório paulista

Hemorrágica

Definição: Sintomas iniciais são semelhantes aos da dengue clássica, mas evoluem rapidamente para manifestações mais graves.

Sintomas: Febre alta; perda de consciência; pequenos sangramentos no nariz, gengiva ou gastrointestinal; sede excessiva e boca seca; dificuldade respiratória; insuficiência circulatória e taquicardia; aumentam dores no fígado; dor abdominal intensa e contínua; pulso rápido e fraco.

Tratamento: Os pacientes devem ser observados cuidadosamente para identificação dos primeiros sintomas. O período crítico é durante a transição da fase febril para a sem febre, que geralmente ocorre após o terceiro dia da doença.

Peixes, inseticidas naturais e mosquitos são usados contra o Aedes Aegypti

Riscos da dengue hemorrágica

Pode acometer pessoas que já tiveram dengue e contraem o vírus pela segunda vez. O que desencadeia a complicação é a pessoa ser contaminada por um vírus diferente (há quatro em circulação no país). Também está sujeito à dengue hemorrágica quem usar ácido acetilsalicílico (presente na aspirina e em antiinflamatórios) ou quando o paciente demorou para buscar ajuda.

Colunistas