nsc

publicidade

tragédia no leste da Ilha

Família libera corpo de turista argentino morto nas piscinas naturais da Barra da Lagoa 

Homem de 30 anos era natural da cidade de Junín e passava as férias em Florianópolis 

19/01/2017 - 13h46 - Atualizada em: 19/01/2017 - 14h16

Compartilhe

Por Redação NSC
Turista foi socorrido pelo Samu no trapiche do canal da Barra, mas não sobreviveu
Turista foi socorrido pelo Samu no trapiche do canal da Barra, mas não sobreviveu
(Foto: )

O corpo do turista argentino que morreu na tarde de quarta-feira nas piscinas naturais da Barra da Lagoa já foi liberado pelos familiares. O homem foi identificado pelos Bombeiros como Matias Chiacconi, de 30 anos, natural da cidade de Junín, na província de Buenos Aires e a 1800 km de Florianópolis.

Conforme o Instituto Médico Legal, a liberação aconteceu via consulado argentino. O translado do corpo será feito por uma funerária contratada pelos parentes de Chiacconi. Segundo informações da imprensa de Junín, Chiacconi era filho de um conhecido empresário da construção civil da cidade.

O turista foi socorrido inicialmente por dois salva-vidas civis que estavam de folga no balneário. Ele ficou preso no costão e teve que ser puxado, o que lhe deixou com diversos arranhões. Um bote do Corpo de Bombeiros que fica na região fez o resgate de Chiacconi até o trapiche do canal da Barra, já que para chegar nas piscinas, é preciso fazer uma trilha de cerca de 15 minutos. No canal, estava uma equipe do Samu, que não conseguiu reanimá-lo.

Os moradores da Barra da Lagoa cobram desde a temporada passada a instalação de um posto salva-vidas nas piscinas da Barra. No entanto, um dos militares que fez o salvamento do argentino, Odeníssio Coelho, esclarece que o local não é considerado piscina natural e o dia em que o turista morreu estava perigoso e sem condições de banho.

Matias Chiacconi tinha 30 anos e estava de férias em Florianópolis
Matias Chiacconi tinha 30 anos e estava de férias em Florianópolis
(Foto: )

Deixe seu comentário:

publicidade