nsc

publicidade

Hub de eventos

Floripa Conecta busca fortalecer a economia da Capital

Mais de 50 eventos estão programados para acontecerem na Capital durante o mês de agosto, reunindo diferente setores da cidade

09/08/2019 - 08h35 - Atualizada em: 09/08/2019 - 09h12

Compartilhe

Por Priscila Araújo
Semana Balaclava está entre os eventos participantes
(Foto: )

Durante o mês de agosto, Florianópolis fica mais unida por meio de um HUB (conectador) que junta entidades públicas, privadas, além de eventos em favor do desenvolvimento econômico da cidade. O movimento Floripa Conecta 2019 tem o objetivo de estimular diferentes segmentos e aumentar a relação entre eles.

A abertura oficial acontece nesta sexta (9), mas algumas programações estão acontecendo desde 1° de agosto. Com o foco em fazer com que a tecnologia e o turismo andarem juntos para fortalecer a economia local, a criatividade é um ponto chave para Marcelo Bohrer, coordenador-geral do Floripa Conecta 2019.

— Esse é um movimento baseado na economia criativa, que tem algumas características como, por exemplo, a diversidade. Ela é sempre uma mistura de várias coisas, então a criatividade não é algo que se tira de uma racionalidade, de uma forma exata. É um processo que esta em construção o tempo todo e ela nos inspira justamente por isso — afirma.

A expectativa é posicionar a Ilha de Santa Catarina no radar nacional e mundial como uma cidade criativa e tornar o oitavo mês do ano rico em atividades.

Época é considerada propícia para a realização

O período em que o movimento acontece não foi escolhido por acaso. Conforme Bohrer, a data foi pensada para movimentar os setores por dois motivos, um voltado para os negócios e o outro mais filosófico, nas palavras do coordenador.

— Agosto é historicamente o pior mês econômico na cidade de Florianópolis, principalmente para o turismo. Então, onde há essa dificuldade, há também uma grande oportunidade. O hotel está vazio, o restaurante tem menos movimento. Então a gente traz movimento econômico para um período que é muito ruim financeiramente. E no lado filosófico, é que a gente sempre se vendeu como um destino turístico com Sol e praia e ao contrário disso a gente pode ser um destino de tantas outras fontes, como por exemplo, o turismo tecnológico — explica Bohrer.

Participantes com expectativas

Todos os envolvidos estão motivados pelo fato da iniciativa ser coletiva. Conforme o coordenador, cada um dos eventos que aderiu ao Floripa Conecta, ingressou por acreditar que uma ação que une campos é mais eficaz do que as práticas individuais:

— Seja um evento simples ou um que vá reunir dezenas ou milhares de pessoas, ambos se beneficiam. Porque coletivamente todos podem ser melhores. A grande motivação é estarmos juntos e com essa mistura.

Para Marcelo Leal, idealizador e coordenador da V Mostra de Dança do Sul da Ilha, a chance é vista como favorável.

— Há algum tempo se fala na evolução do terceiro setor e ter uma qualidade de vida melhor. Essa iniciativa ajuda o terceiro setor. Cada vez mais a gente precisa de atividades desse tipo — defende Leal.

Leia as últimas notícias no NSC Total

Deixe seu comentário:

publicidade