O ônibus do Fortaleza foi apedrejado depois que o time empatou com o Sport, pela Copa do Nordeste, na última quinta-feira (22). O médico do clube revelou que os jogadores sofreram mais de 1.200 lesões depois do ataque. As informações são do ge.

Continua depois da publicidade

Leia mais notícias do Esporte no NSC Total

Clique aqui para entrar na comunidade do NSC Total Esporte no WhatsApp

O médico Cláudio Maurício, Diretor do Departamento de Performance do Fortaleza, deu uma entrevista ao Fantástico, no domingo (25), em que falou sobre a situação física e psicológica dos atletas. O caso do lateral Escobar é um dos mais críticos. O jogador levou 13 pontos entre a boca e a sobrancelha.

Jogadores do Fortaleza sofreram diversas lesões depois do ataque

Continua depois da publicidade

— A situação do Escobar é de dar dó, o que ele está passando nesses primeiros dias. No primeiro momento ele não tinha condição nem de ir ao hospital mais especializado. Ele foi para o hospital mais próximo e deu entrada na UTI até recobrar a consciência e poder ter os primeiros cuidados – relembrou.

O lateral do Leão do Pici foi diagnosticado com um traumatismo cranioencefálico, e sofreu múltiplas lesões. O médico ainda lembrou que os atletas estão tendo amparo psicológico. Segundo Cláudio Maurício, nos seis atletas do clube que foram periciados, foram encontradas mais de 1.200 lesões.

— A natureza das lesões fala por si só. Temos lesões contusas, perfurantes, queimaduras de segundo grau, lesões com deformidade definitiva. Temos lesões que não vão se apagar mais, que são cicatrizes definitivas – declarou.

Assista também

*Pablo Brito é estagiário sob a supervisão de Diogo Maçaneiro

Publicidade

Além de muita informação relevante, o NSC Total e os outros veículos líderes de audiência da NSC são uma excelente ferramenta de comunicação para as marcas que querem crescer e conquistar mais clientes. Acompanhe as novidades e saiba como alavancar as suas vendas em Negócios SC.

Continua depois da publicidade

Destaques do NSC Total