A FIA revelou oficialmente que continuará sua busca para incorporar níveis mais altos de proteção ao cockpit dos carros de Fórmula-1 depois de confirmar seus planos para dar continuidade ao Shield — “escudo”— para sua introdução já em 2018. Com o protótipo de testes revelado aos pilotos durante o GP da China, emboras as opiniões tenham sido diferentes, as equipes concordaram durante a última reunião do Grupo de Estratégia da F-1 em prosseguir com os testes e desenvolvimento.

Continua depois da publicidade

Isto está de acordo com os planos originais pensados durante a temporada passada, embora o conceito original, o “Halo”, tenha sido abandonado.

Leia mais:

Vettel: “Não teremos problemas com as baixas temperaturas na Rússia”

VÍDEO: Rubens Barrichello mostra o interior de um carro de Stock Car

Continua depois da publicidade

Matheus Leist chega em quarto e sétimo rodada dupla da Indy Lights

Os planos do “escudo” são apenas um dos vários itens discutidos e acordados nesta terça-feira, em Paris, com as equipes concordando em proibir o uso das barbatanas de tubarão e asas T, depois de serem duramente criticadas pela estética.

Outras mudanças importantes incluem a decisão de permitir que as equipes não membros do Grupo de Estratégia participem das reuniões, visto como uma forma de diminuir o controle sobre as decisões de regulamentação por parte de fabricantes e equipes de grande orçamento.

Destaques do NSC Total