nsc
dc

publicidade

Fórmula-1

Hamilton apoia chegada de Bottas, diz chefe da Mercedes

Toto Wolff afirmou que espera menos "fogo amigo" nas disputas da equipe na temporada 2017

18/01/2017 - 21h23

Compartilhe

Por Lancepress
(Foto: )

Lewis Hamilton apoiou a decisão da Mercedes de contratar Valtteri Bottas desde o início, e a equipe pode esperar menos "fogo amigo" entre os pilotos em 2017. A opinião é de Toto Wolff, chefe da escuderia alemã. O dirigente falou sobre a chegada do finlandês à vaga que pertencia a Nico Rosberg, atual campeão da Fórmula-1, que decidiu se aposentar após conquistar o título do ano passado.

– Tivemos uma conversa com Lewis antes do Natal, e ele disse que achava que Valtteri era um cara legal, um dos caras com quem ele realmente se dava bem na Fórmula-1. Ele disse que achava uma boa opção – disse Wolff em entrevista publicada na Finlândia.

Leia mais:

Com Massa e Stroll, Williams terá dupla com maior diferença de idade

Mercedes ajudou a bancar contrato de Massa, diz chefe do time alemão

Paulo Lava: sou brasileiro, não desisto nunca

O dirigente austríaco declarou também que a dinâmica dos pilotos vai mudar claramente, já que eles têm personalidades muito diferentes.

– Acho que vai funcionar bem. Já estava tudo bem entre Nico e Lewis, mas havia a bagagem do passado. Agora é um relacionamento completamente novo e não há animosidades do passado. Haverá momentos mais difíceis, mas acho que estaremos em uma boa situação e que talvez seja um pouco mais fácil de lidar do que no passado. Mas posso estar errado – ressaltou.

Hamilton e Rosberg tinham sido amigos e companheiros de equipe desde o kart e nas categorias de formação até a Fórmula-1. Quando o inglês chegou à Mercedes, no entanto, os dois passaram a brigar pelo título e se tornaram rivais na F-1, com o relacionamento se tornando gelado e criando tensão dentro da equipe.

Wolff deixou claro que enquanto a escuderia vê potencial de longo prazo no finlandês, mas ressaltou que a opção por um contrato de um ano é para manter opções abertas com campeões como Sebastian Vettel e Fernando Alonso, que estarão livres no final do ano.

– Nós não teríamos escolhido Valtteri se achássemos que ele não era bom o suficiente para vir para a nossa equipe. Mas, de fato, o mercado está muito dinâmico no momento. No ano que vem muitas opções serão abertas: jovens pilotos, Sebastian, Fernando, Valtteri, muitos deles. Então, temos que compreender o que Valtteri será capaz de fazer. Temos grande fé e confiança que ele poderá ficar conosco por um longo tempo, mas agora precisamos ver como a temporada vai se desenrolar – completou.

*LANCEPRESS

Deixe seu comentário:

Últimas notícias

Loading interface... Todas de Esportes

publicidade

Colunistas

    publicidade

    publicidade

    publicidade