nsc
    dc

    Sob pressão

    Inter joga mal e perde para o Paysandu por 1 a 0 em Belém

    Equipe colorada chegou a atuar com quatro atacantes na segunda etapa

    27/05/2017 - 14h23 - Atualizada em: 27/05/2017 - 17h21

    Compartilhe

    Por Redação NSC
    Pottker não conseguiu fazer o Inter marcar no confronto contra o Paysandu no Estádio Mangueirão
    Pottker não conseguiu fazer o Inter marcar no confronto contra o Paysandu no Estádio Mangueirão
    (Foto: )

    Se o Inter havia ido mal com três atacantes na semana passada, foi ainda pior com quatro, neste sábado, na derrota para o Paysandu por 1 a 0 no Estádio Mangueirão, em Belém.

    O time jogou menos do que na partida anterior contra o ABC, quando apenas empatou no Beira-Rio, não se encontrou em campo e despencou para o 10º lugar da Série B. O técnico Zago, cada vez mais pressionado, começou a partida com dois jogadores na frente, lançou mais um no intervalo e terminou a partida com Nico López, William Pottker, Brenner e Marcelo Cirino, mas nenhum gol marcado.

    Leia mais:

    Cotação ZH: Felipe Gutiérrez é o pior contra o Paysandu

    Jogadores do Inter reclamam do gramado do Mangueirão

    Confira a tabela de classificação da Série B

    Com os desfalques de D'Alessandro, Danilo Fernandes (que sentiu dores) e Carlinhos (vítima de problemas estomacais, entrou no final), o Inter foi a campo buscando o ataque. Já cobrava escanteio com menos de um minuto, mas logo deparou com a disposição do adversário, errou muito e protagonizou um jogo sofrível. A disposição da equipe local era tanta, aliás, que o volante Augusto Recife levantou Felipe Gutiérrez com um carrinho que poderia ser punido até com cartão vermelho. O árbitro não marcou nem falta.

    Uma das poucas chances de gol colorado no primeiro tempo ocorreu aos seis minutos, quando Nico López chutou forte, de fora da área, perto da trave. O Paysandu começou a levar perigo em cobranças de falta, como aos 11, aos 13 e aos 17 minutos, e passou a bloquear os avanços do Inter e pressionar cada vez mais os colorados. Aos 23, o lateral Uendel protagonizou um lance bizarro: fez um corta-luz sem que houvesse um companheiro para receber a bola atrás dele. Wesley iniciou um contra-ataque que não terminou em gol graças a Rodrigo Dourado. Cinco minutos depois, Marcão passou com facilidade pelos dois zagueiros e por Dourado até sofrer (mais uma) falta perto da área. A cobrança parou na barreira, mas resultou em um escanteio que só não abriu o placar porque Victor Cuesta rebateu a bola.

    Aos 32 minutos, para fazer companhia a Uendel na galeria de lances bizarros, o goleiro Daniel resolveu driblar Marcão na frente da área e quase perdeu a bola. A essa altura, o Colorado desperdiçava até cobrança de lateral. Edenilson conseguiu errar um passe bobo no meio-campo e cedeu mais um contra-ataque. No final da primeira etapa, percebendo a dificuldade da equipe em chegar à frente, Gutiérrez mandou uma bomba da intermediária que o goleiro Emerson espalmou para escanteio.

    O Inter voltou para a segunda etapa com Marcelo Cirino no lugar de Edenilson, o que só abriu mais espaços no frágil meio-campo vermelho. O atacante chegou a ter uma boa chance no recomeço da partida, mas chutou cruzado para fora. Logo o Paysandu voltou a pressionar, e Daniel espalmou para fora uma cobrança de falta. Em seguida, Dourado foi driblado dentro da grande área, e Léo Ortiz evitou uma tentativa de cruzamento. Aos 11 minutos, Nico López completou um cruzamento de Cuesta para o gol, mas estava impedido por poucos centímetros. Aos 17, o desfecho previsível de uma jornada para o torcedor esquecer: Fernando Gabriel passou por três defensores colorados e, da entrada da área, chutou para abrir o placar.

    O Inter, em desespero, tentou se lançar à frente. O técnico Zago colocou mais um atacante — Brenner no lugar do fraco Roberson — mas pouco adiantou. O Inter escapou de levar mais um quando Felipe Gutiérrez, muito mal, perdeu a bola diante da área. O goleiro Daniel salvou. Quando o Inter já atuava com quatro atacantes, Brenner ainda cabeceou uma bola no travessão. Mas, sem sorte e sem futebol, os colorados deixaram o Mangueirão amargando a primeira derrota na Série B.

    FICHA TÉCNICA

    Série B - 3ª rodada - 27/5/2017

    INTER

    Daniel; Danilo Silva, Léo Ortiz, Victor Cuesta, Uendel; Rodrigo Dourado, Felipe Gutiérrez (Carlinhos/34'2º), Edenilson (Marcelo Cirino/2º), Roberson (Brenner/27'2º); William Pottker, Nico López.

    Técnico: Antônio Carlos Zago

    PAYSANDU

    Emerson; Ayrton, Perema, Gilvan, Peri; Augusto Recife (Capanema/19'2º), R. Andrade, Wesley, Fernando Gabriel (Hayner/32'2º); Marcão (Daniel Amorim/39'2º), Welinton

    Técnico: Marcelo Chamusca

    Gols: Fernando Gabriel (P), aos 17 min do segundo tempo

    Renda: R$ 235.685

    Público: 12.218 torcedores (com 10.118 pagantes)

    Arbitragem: Renan Roberto de Souza, auxiliado por Luis Filipe Gonçalves Correa e Oberto da Silva Santos (trio paraibano)

    Local: Estádio Mangueirão

    *ZHESPORTES

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Esportes

    Colunistas