nsc
dc

publicidade

É muita energia!

Laura Medina revela como, em 12 anos, o Vida e Saúde transformou a sua família

Apresentadora comemora prêmio do Conselho Regional de Educação Física recebido pelo programa e conta por que é a cara da atração

04/09/2015 - 15h01 - Atualizada em: 04/09/2015 - 15h22

Compartilhe

Por Redação NSC
Com o marido, Léo, o filho, Rodrigo, e a enteada, Izabel
Com o marido, Léo, o filho, Rodrigo, e a enteada, Izabel
(Foto: )

Laura Medina, 48 anos, está numa felicidade só: na noite de terça-feira, o Vida e Saúde levou o troféu Destaque Veículo de Comunicação do Conselho Regional de Educação Física em cerimônia no Plaza São Rafael, em Porto Alegre. O reconhecimento veio de um time seleto de profissionais da área, o que dá ainda mais valor ao prêmio recebido pela atração, que, desde abril, é biestadual: sob o comando de Laura por aqui e de Mariana Paniz, de Santa Catarina.

- É muito gratificante! Mostra que a informação que estamos levando aos telespectadores está correta. Profissionais da área estão aprovando o que a gente coloca no ar numa época em que todo mundo põe o seu treino nas redes sociais - comemora Laura, que recebeu o troféu com o diretor do programa, Fernando Alencastro.

Neste papo, a apresentadora fala sobre o sucesso do programa, que, em novembro, completa 12 anos, e conta como o Vida e Saúde foi influenciando o seu estilo de vida - e o da família também!

Aqui Entre Nós - O Vida e Saúde te fez ficar mais saudável ao longo desse tempo?

Laura Medina - A minha vida sempre foi muito esportiva. Treinei como judoca na Sogipa na adolescência, para competição, tenho até medalhas. Joguei basquete, fiz dança contemporânea, balé... Eu era gordinha na infância, então, a minha mãe (Gecy) foi me experimentando em diferentes modalidades. Entrei para a academia de ginástica meses antes de o Vida e Saúde estrear e não parei até hoje! Nesse tempo, fiz um ano e meio de corrida dentro d'água, dois anos de pilates, funcional... Claro que, com o programa, fiquei mais consciente de que é fundamental ter equilíbrio entre alimentação e atividade física, e saber aliviar o estresse. Quando corro, meu processo criativo vai a milhão e fico mais bem-humorada. Na musculação, distensiono, é eu comigo mesma, o momento de sentir cada músculo. Quase todos os dias, faço alguma atividade. E não tomo refrigerante há mais de 30 anos.

Aqui - E todo esse estilo de vida que se reforçou com o programa respingou no pessoal de casa, na tua família?

Laura - Meu filho (Rodrigo, 19 anos) sempre foi atletinha, chegamos a correr juntos uma época. Agora, ele está fazendo funcional e joga na seleção de futebol da Ufrgs. O meu marido (o jornalista Léo Nuñez, 54 anos), tive que colocar na ginástica, ele faz pilates e reeducação alimentar, e a Izabel (enteada de 32 anos), minha filha do coração que mora no Rio, intensificou a malhação nos últimos anos. Ela faz musculação e anda de bicicleta. Aqui, em casa, 90% do que comemos é orgânico. Há 20 anos, frequento a feirinha do Menino Deus.

Aqui - E vale abrir aquela exceção para comer um churrasquinho e beber alguma coisa?

Laura - Claro! Como carne, tomo água, vinho e champanhe, mas, de cerveja, eu não gosto.

Aqui - Tens alguma perdição?

Laura - Chocolate! Mas aí tento nem ter em casa. Sou daquele lema "Geladeira vazia economiza dinheiro e calorias (risos)"!

Deixe seu comentário:

Últimas notícias

Loading interface... Todas de Saúde

publicidade

Colunistas

    publicidade

    publicidade

    publicidade