nsc

publicidade

Tá no Tigre

Maringá chega ao Criciúma e promete cobrança: "O bicho vai pegar no vestiário"

Novo executivo de futebol estabelece como primeira meta a contratação de treinador

11/03/2019 - 17h57 - Atualizada em: 11/03/2019 - 18h23

Compartilhe

Redação
Por Redação DC
maringá assume comando do departamento de futebol do Tigre
maringá assume comando do departamento de futebol do Tigre
(Foto: )

O Criciúma apresentou na tarde desta segunda-feira seu novo executivo de futebol, João Carlos Maringá. Após quase um ano desde a saída da Chapecoense, ele assume o posto que era de Nei Pandolfo e com a missão de reerguer o Tigre, sem treinador e longe da briga pelo título do Campeonato Catarinense 2019. De imediato, o trabalho vai ser de cobrança para que o grupo de jogadores renda mais.

— Sou tão quente quanto a torcida. Eu jogo par ou impar com meus filhos e não gosto de perder, imagina perder um jogo. Tem quer querer ganhar, tem que sofrer na derrota. Eu sou torcedor também. Temos seis jogos no Catarinense ainda e pelo histórico do Criciúma, não pode abandonar a competição. Mas a prioridade são a Copa do Brasil e o acesso à Série A. Mas a partir de amanhã (terça) o bicho pega no vestiário. Vou trabalhar para que ainda possa se classificar. Porque se chegar todo mundo equilibra, todo mundo esquece o que passou e é mata-mata – decretou o novo dirigente do Tricolor.

Maringá tem a incumbência de contratar um treinador para o Criciúma. Citou nomes conhecidos por ele e pelo clube, como Gilmar Dal Pozzo, Paulo Comeli e Gilson Kleina, mas sem indicar preferência ou que estariam por acertar com o clube. Até brincou com o tema dizendo que o seu nome predileto já estava empregado: Tite, da Seleção Brasileira. No entanto, espera que seja uma tarefa concluída até o final da semana, com possibilidade que pelo menos possa assistir no estádio Domingos Gonzalez ao jogo diante do Tubarão, às 16h de domingo, pela 13ª rodada do Catarinense 2019.

- Acho que o presidente (Jaime Dal Farra) foi feliz por escolher o executivo primeiro. Aqui foi correto para juntos definirmos um treinador com perfil vencedor. Esperamos no próximos dias fechar. Temos o Catarinense e principalmente pela Copa do Brasil, pela questão financeira e que mexe com o segundo semestre do clube. Então definir até no máximo final de semana é bom para começarmos bem nosso trabalho – indicou o profissional de 55 anos e natural de Pato Branco (PR).

O segundo passo é reforçar o elenco. Ainda que tenha acompanhado três partidas recentes da equipe, sabe que há necessidade de contratações para a disputa da Série B do Campeonato Brasileiro. Porém, espera um voto de confiança do torcedor carvoeiro com o projeto sob sua batuta e que, assim, volte à apoiar a equipe.

— Sobre os atletas, a responsabilidade agora é do João Carlos Maringá. Eu sou o responsável pelo futebol. Eu sou o diretor que chama a responsabilidade. Lógico que temos limitações financeiras, mas o presidente me colocou que o sonho é voltar para a Série A e temos que dar uma reforçada. E temos jogadores que tem e que podem render mais. O Criciúma também tem história linda, sempre com bons resultados, com time que leva a torcida ao estádio. Temos que fazer um time para resgatar o Criciúma vencedor.

Deixe seu comentário:

publicidade