nsc
    dc

    Esperança

    Mesmo sem título, meia Diego confia no futuro do Flamengo

    Jogador disse que o clube está no caminho certo

    28/11/2016 - 06h03 - Atualizada em: 21/06/2019 - 22h16

    Compartilhe

    Por Lancepress
    Diego foi um dos destaques do Flamengo na temporada
    Diego foi um dos destaques do Flamengo na temporada
    (Foto: )

    Com pouco tempo de Flamengo, Diego conquistou a torcida e vem exaltando o clube em diversas entrevistas. Após a vitória sobre o Santos, o meia conversou com a imprensa no Maracanã e esbanjou confiança para o futuro no clube. Ele confia de que a equipe vai conquistar títulos em breve.

    — Parabéns ao Palmeiras. Como disse, ninguém é campeão por acaso. Estamos com a consciência tranquila de que fizemos o melhor. Não foi dessa vez, mas nossa hora vai chegar. Temos de continuar trabalhando. Precisamos apenas de ajustes para fazer diferença. Sabemos que estamos num patamar elevado, mas para buscar títulos e objetivos são pequenas atitudes que faltam. O Zé está mais preparado do que eu para alertar. Nós podemos sonhar alto em 2017 — garantiu o camisa 35, que voltou a brincar com o "cheirinho de hepta".

    Leia mais:

    Palmeiras vence a Chapecoense e conquista o Brasileirão

    Figueirense se despede da torcida com vitória sobre o Fluminense

    Corinthians fica no 0 a 0 com Atlético-PR

    — Cheirinho de Flamengo é eterno e especial. Toda sinceridade e orgulho de vestir essa camisa. Sem dúvida serão outros aromas no futuro, porque jogar nesse clube é realmente diferente. O cheirinho não acaba — comentou.

    Diego fez sua última partida pelo Flamengo neste ano contra o Santos. Ele fez o sexto gol dele em 18 jogos pelo Rubro-Negro, mas recebeu o terceiro cartão amarelo e desfalca a equipe na última rodada, contra o Atlético-PR. O meia conta que não sabia que poderia ser punido por comemorar com a torcida.

    — Se foi dado (o cartão) é porque faz parte da regra. Eu não sabia, sinceramente. Pensei em tirar a camisa, foi um momento especial. Ficou meio engasgada essa vontade de comemorar uma vitória no Maracanã. Foi um gol especial demais, passaram algumas coisas na minha cabeça. Não sabia que tomava amarelo, acabei tomando. Por outro lado, fico muito feliz, extravasei. Foi uma das melhores recordações — disse.

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Esportes

    Colunistas