Foi uma apresentação de gala. Dominante do início ao fim, o Brasil não tomou conhecimento da Bolívia no Mangueirão, nesta sexta-feira, e conseguiu a vitória por 5 a 1, pela primeira rodada das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2026.

Continua depois da publicidade

Leia mais notícias do Esporte no NSC Total

Jogador da Espanha quebra recorde duplo aos 16 anos

Por que Gavi jogou de capacete pela seleção espanhola

No retorno de Neymar após mais de 270 dias, o camisa 10 se tornou o maior artilheiro da história da seleção, com 79 gols, Rodrygo fez dois e Raphinha completou a goleada em Belém. O gol boliviano foi marcado por Ábrego.

Continua depois da publicidade

Com o resultado, Fernando Diniz começa sua trajetória com a seleção brasileira com vitória, assim como aconteceu com Tite em 2016. Desta forma, o Brasil soma os três primeiros pontos nas Eliminatórias da Copa do Mundo. Agora, os brasileiros se preparam para ir para Lima, onde enfrentará o Peru na próxima terça-feira.

Com mais de 43 mil pessoas no Mangueirão, a seleção brasileira começou o jogo atuando da forma como se esperava. Tendo a bola, ocupando o campo de ataque e buscando aumentar o ritmo na troca de passes, o Brasil não deixou a Bolívia respirar e buscou o gol desde o primeiro minuto.

Conseguindo usar as pontas do campo, com Rodrygo e Raphinha, a seleção foi achando espaços e conseguiu um pênalti. Em uma jogada coletiva pela esquerda, Rodrygo recebeu na esquerda da área, cruzou rasteiro e a bola pegou na mão do defensor boliviano. Na cobrança, Neymar chutou rasteiro e Viscarra fez a defesa.

Mesmo após a penalidade perdida, o ritmo e a história do jogo não mudaram. Com o Brasil ‘alugando’ o campo de ataque, o gol saiu. Aos 23 minutos, Raphinha recebeu bom passe de Danilo dentro da área, finalizou e o goleiro Viscarra fez a defesa. No rebote, a bola explodiu em um defensor e ficou limpa para Rodrygo completar para o gol e fazer 1 a 0.

Continua depois da publicidade

Depois do 1 a 0, o volume ofensivo da equipe de Diniz se manteve o mesmo. Apostando e conseguindo sucesso com as rápidas trocas de passes, o Brasil controlou o ritmo e viu Richarlison e Neymar pararem em grandes defesas de Viscarra já no terço final do primeiro tempo de partida.

O segundo tempo começou com um gol. Logo aos dois minutos, Raphinha recebeu na ponta direita da área, cortou para dentro e finalizou rasteiro para dobrar a vantagem brasileira no placar. Cinco minutos mais tarde, Rodrygo fez seu segundo na partida. Em mais uma troca de passes rápida pelo meio, Bruno Guimarães acertou enfiada nas costas da zaga e o atacante do Real Madrid dominou e tocou na saída do goleiro para fazer o 3 a 0. O lance só foi confirmado após mais de quatro minutos por causa de uma revisão do VAR.

Sem tirar o pé, o Brasil não deixou a Bolívia respirar e Neymar se tornou o maior artilheiro da história da seleção brasileira. Aos 16, o ritmo da troca de passes aumentou no campo de ataque, o cruzamento foi feito da direita para Rodrygo, o atacante foi desarmado ao tentar o corte na marcação e a bola sobrou para Neymar fuzilar para o gol e fazer o seu 78º com a camisa da seleção. Agora, o atacante do Al-Hilal é o maior goleador da história do Brasil.

Com 4 a 0 no placar, o Brasil pareceu relaxar um pouco em campo e a Bolívia aproveitou. Após lançamento em profundidade, Ábrego protegeu da marcação, limpou o lance e finalizou forte no alto para fazer o primeiro dos bolivianos em Belém. Já nos minutos finais, o Brasil voltou a assustar a defesa da Bolívia. Com um chute de Neymar, que parou no travessão e uma cabeçada de Joelinton que fez o goleiro Viscarra se esticar e tirou tinta da trave.

Continua depois da publicidade

Nos acréscimos, o Brasil fez o quinto. Raphinha recebeu na direita, levou no fundo e cruzou para Neymar completar para o gol, marcar o seu gol de número 79 pela seleção e fechar o placar em 5 a 1 para a seleção brasileira.

FICHA TÉCNICA

BRASIL 5 X 1 BOLÍVIA

BRASIL – Éderson; Danilo, Marquinhos, Gabriel Magalhães (Ibañez) e Renan Lodi (Caio Henrique); Casemiro, Bruno Guimarães (Joelinton), Neymar e Rodrygo (Gabriel Jesus); Raphinha e Richarlison (Matheus Cunha). Técnico: Fernando Diniz.

BOLÍVIA – Viscarra; Quinteros, Jusino e Suárez; Fernández (Roca), Cespedes (Ursino), Villamil, Bejarano (Cuéllar) e Medina; Arrascaita (Cuéllar) e Marcelo Moreno (Ábrego). Técnico: Gustavo Costas

GOLS – Rodrygo, aos 23min do primeiro tempo e aos 7min do segundo tempo, Raphinha, aos 2min do segundo tempo, Neymar, aos 15min e aos 47min do segundo tempo, e Ábrego, aos 32min do segundo tempo.

Continua depois da publicidade

CARTÕES AMARELOS – Neymar, Marcelo Moreno e Ursino.

ÁRBITRO – Juan G. Benítez (PAR).

PÚBLICO – 43.188 pessoas.

RENDA – R$ 10.887.550,00.

LOCAL – Estádio Mangueirão, Belém.

*Com informações do Estadão Conteúdo

Publicidade

Além de muita informação relevante, o NSC Total e os outros veículos líderes de audiência da NSC são uma excelente ferramenta de comunicação para as marcas que querem crescer e conquistar mais clientes. Acompanhe as novidades e saiba como alavancar as suas vendas em Negócios SC

Destaques do NSC Total