A paratleta blumenauense Suzana Nahirnei quebrou o recorde brasileiro no arremesso de peso da classe F46 e ficou ainda mais perto de garantir uma vaga nos Jogos Paralímpicos de Paris-2024. Na prática, com a marca de 11,77 metros alcançada durante o Circuito Loterias Caixa, ela precisa “apenas” de mais 37 centímetros para garantir o índice, que é de 12,14 metros.

Continua depois da publicidade

Há, porém, a chance de que Suzana esteja nas Paralimpíadas mesmo sem atingir esse número. Confuso? A gente tenta explicar:

Receba notícias de Blumenau e região por WhatsApp

O Brasil tem direito a pelo menos 40 vagas na Seleção Paralímpica de Atletismo em Paris. A convocação (que deve ocorrer entre o final deste mês e o início de julho) leva em conta critérios técnicos estabelecidos pelo Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) e não há a necessidade de que um paratleta tenha atingido o índice para ser convocado. Na prática, se Suzana Nahirnei tiver indicadores de desempenho que justifiquem a ida — ou seja, maior chance de medalha em relação a outros brasileiros — ela tem o potencial de ser chamada.

Em 2024, vale lembrar, Suzana tem a terceira maior marca em todo mundo, atrás apenas de Noelle Malkamaki (EUA), com 13,33 metros, e Holly Robinson (Nova Zelândia), que tem 12,25 metros.

Continua depois da publicidade

A paratleta blumenauense segue em São Paulo durante esta semana para a disputa do Desafio CPB/CBAt. A busca, agora, é pela marca de 12 metros que já foi atingida em treinos e precisa ser feita em uma competição oficial para tornar o sonho de Paris ainda mais possível.

Os Jogos Paralímpicos de Paris-2024, vale lembrar, ocorrem de 28 de agosto a 8 de setembro.

Leia também

Como estão os jogadores do Vasco campeão da Copa do Brasil de 2011

Anderson Silva x Chael Sonnen: A origem da rivalidade histórica do MMA

Destaques do NSC Total