nsc
dc

publicidade

Greve geral

Pelo menos oito cidades de SC têm atos previstos para sexta-feira

Mobilização contra o governo Temer deve ocorrer em Florianópolis, Chapecó, Lages, Araranguá, Caçador, Itajaí, Joinville e Blumenau

28/06/2017 - 16h25 - Atualizada em: 29/06/2017 - 07h05

Compartilhe

Por Redação NSC
Na última greve geral, em 28 de abril, manifestantes fizeram caminhada pela Av. Beira-Mar Norte em Florianópolis
Na última greve geral, em 28 de abril, manifestantes fizeram caminhada pela Av. Beira-Mar Norte em Florianópolis
(Foto: )

Nesta sexta-feira, centrais sindicais e movimentos sociais contrários às reformas trabalhista e previdenciária propostas pelo governo Michel Temer (PMDB) voltarão às ruas em mais um dia da denominada "greve geral". Até o começo da semana, pelo menos oito cidades de Santa Catarina tinham atos e mobilizações previstas. Além de Florianópolis, Blumenau, Joinville, Chapecó, Lages, Araranguá, Caçador e Itajaí devem aderir aos protestos. A informação é da Central Única dos Trabalhadores de Santa Catarina (CUT-SC).

No primeiro semestre de 2017, o Estado foi palco de outras três mobilizações, entre elas, a greve geral no fim de abril, que contou com o apoio de sete centrais sindicais estaduais. Na época, quatro categorias de trabalhadores, entre elas saúde, educação e transporte, aderiram ao movimento em pelo menos nove municípios catarinenses. Agora, a divisão de interesses dos representantes sindicais aponta para um adesão menor.

Apesar de não ter um levantamento oficial de quais sindicatos irão participar da mobilização, a CUT-SC antecipa que a principal articulação deve vir dos servidores municipais e da educação. Na Capital, por exemplo, os trabalhadores do transporte público também disseram que podem participar. A categoria pretende paralisar as atividades entre das 8h às 11h nesta sexta-feira. Apesar disso, a central afirma que a ideia do movimento é chamar a atenção de quem é a favor das reformas.

Além da mobilização contrária às reformas trabalhista e previdenciária, a CUT-SC também pede a saída do presidente Temer e a convocação de eleições diretas.

As mobilizações pelo Estado:

- Chapecó - 9h no trevo da BR-282

- Florianópolis - 15h no Ticen

- Lages - 16h30min no Calçadão da Praça João Costa

- Araranguá - 8h em frente ao INSS

- Caçador- 9h no Largo Caçanjurê

- Itajaí - 5h. Local ainda não foi definido

- Joinville - 14h na Praça da Bandeira

- Blumenau - 13h30min na Praça Victor Konder

Leia também:

Confira o que irá paralisar em Florianópolis nesta sexta-feira, dia de greve geral

Adesão à greve na sexta-feira deve ser maior em SP, Rio e DF

Deixe seu comentário:

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade