O prêmio Nobel da Paz deste ano foi para a jovem paquistanesa Malala Yousafzay e para o indiano Kailash Satyarthi pelo trabalho na luta pelos direitos e pela direito à educação de adolescentes e crianças.

Continua depois da publicidade

Os nomes foram divulgado na manhã desta sexta-feira no site da instituição.

Satyarthi, de acordo com comitê que escolhe a distinção, mostrou grande coragem pessoal, na tradição de Gandhi, liberou várias formas de protestos pacíficos contra a exploração do trabalho infantil e também contribuiu para o desenvolvimento de convenções internacionais para o direito das crianças.

Leia as últimas notícias de Zero Hora

Continua depois da publicidade

Malala, que tem 16 anos, lutou pelo direito das meninas à educação em uma região do Paquistão onde o talibã tem grande poder. Pelo ativismo, ela foi atacada e baleada na vila onde morava com a família. Foi hospitalizada e se recuperou na Grã-Bretanha, país que virou a base para a sua luta – heróica – pelo direito das mulheres.

Destaques do NSC Total