nsc
    an

    Rodeio do Chaparral

    Provas de laço começam em Joinville com garantia de que não haverá maus tratos aos animais

    Laçadores estão competindo sem esporas e o mango, uma espécie de chicote de couro. Evento chega na sua 40ª edição e terá inúmeras atrações. Confira os preços para entrar no CTG

    21/04/2016 - 10h42 - Atualizada em: 21/04/2016 - 11h24

    Compartilhe

    Por Redação NSC
    Provas de laço começaram na manhã desta quinta-feira
    Provas de laço começaram na manhã desta quinta-feira
    (Foto: )

    Pela primeira vez nos 40 anos de Rodeio Crioulo Nacional do CTG Chaparral, em Joinville, os laçadores deixaram dois dos equipamentos fundamentais da indumentária gaúcha do lado de fora da arena de competições.

    Os organizadores do rodeio, um dos mais importantes de Santa Catarina, conseguiram na noite de quarta-feira um acordo com a Justiça e o Ministério Público que permitiu a realização das provas com animais.

    As provas estavam ameaçadas por uma liminar concedida na quarta-feira pela 2ª Vara da Fazenda Pública ao Ministério Público de Santa Catarina.

    Pela liminar, todas as atividades e provas com participação de animais deveriam ser canceladas, com previsão de multa de R$ 50 mil em caso de descumprimento.

    Confira mais notícias de Joinville e região.

    A alegação da 21ª Promotoria de Justiça de Joinville foi de possibilidade de sofrimento ao animais. A decisão de manter todas as provas com alguns cuidados foi tomada num encontro com os organizadores e o juiz Roberto Lepper.

    Assim, antes de começar a primeira rodada com cem laçadores, o locutor oficial do evento anunciou que nenhum laçador usaria esporas ou o mango, uma espécie de chicote de couro, ambos equipamentos da indumentária que são usados para forçar o animal a correr mais.

    - Nós vamos respeitar e mostrar que tomamos todos os cuidados com os animais - disse Ciro Harger, organizador do evento.

    Segundo ele, há dois veterinários acompanhando todo o rodeio, com a responsabilidade de dar toda a assistência em caso de qualquer acidente.

    Quanto à competição sem o uso de esporas e mango, Harger lembrou que todas as cavalarias de polícias militares do País usam esporas para o trabalho de policiamento montado e que até as competições das Olimpíadas são realizadas com animais guiados com a ajuda da esporas.

    Segundo Harger, o Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG) de Santa Catarina é um dos únicos do País que segue todas as regras do manual de bem-estar animal do Ministério da Agricultura.

    - Não há maus tratos com os animais no rodeio. Há vídeos mostrando isso. Somos fiscalizados pela Polícia Ambiental, pela Prefeitura. Mas vamos cumprir o acordo - disse Harger.

    Cerca de 40 mil pessoas passaram pelo rodeio no ano passado e mais de dez mil acamparam na área do CTG. O número de animais também impressiona: são mais de 2,5 mil, principalmente cavalos e novilhos usados nas provas de laço. São cerca de 550 cabeças de gado.

    - Nenhum boi vai correr mais do que oito vezes durante todo o rodeio. Temos pastagem, bolas de feno para tratá-los e água de qualidade em abundância - explicou.

    O Rodeio Crioulo Nacional do Chaparral vai até o domingo à noite. Além das provas de laço e gineteada, há centenas de estantes montados com produtos que vão de alimentos a obras de artesanato.

    Preços

    Estacionamento - R$ 10 por veículo

    Entrada - R$ 10 por pessoa

    Ingressos para os bailes - R$ 20 na sexta-feira e R$ 30 no sábado.

    Passe livre para o carro e o motorista - R$ 30 (com carteira do Movimento Tradicionalista Gaúcho) e R$ 50 (sem a carteira do MTG).

    Passaporte para todos os dias do rodeio por pessoa - R$ 30

    Mais

    Onde: CTG Chaparral.

    Endereço: Estrada Alvino Souza do Nascimento, s/nº, Pirabeiraba, em Joinville.

    Programação: No site www.guapos.com.br.

    Confira galeria de imagens do primeiro dia:

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Cotidiano

    Colunistas