nsc

publicidade

Tá em casa

Santa Catarina volta a sediar etapa da Copa Davis de tênis 

Criciúma vai receber confronto entre Brasil e Barbados, marcado para 13 e 14 de setembro 

17/05/2019 - 13h19

Compartilhe

João Lucas
Por João Lucas Cardoso
Última edição da Copa Davis em Santa Catarina foi em Florianópolis, em 2015
Última edição da Copa Davis em Santa Catarina foi em Florianópolis, em 2015

Santa Catarina volta a sediar disputa da Copa Davis de tênis. Nesta sexta-feira, a Confederação Brasileira de Tênis (CBT) definiu que o confronto entre Brasil e Barbados será em Criciúma. A cidade do Sul do Estado tinha a concorrência de capitais como Rio de Janeiro e Florianópolis. No entanto, a história de revelação na modalidade e características técnicas fizeram da cidade o palco do duelo marcado para 13 e 14 de setembro.

De acordo com o presidente da Confederação Brasileira de Tênis (CBT), Rafael Westrupp, o clube Mampituba, que abrigará os dois dias de partidas, tem piso de saibro, quadra aberta, está ao nível do mar e tem clima ameno - pedidos do capitão Jaime Oncins. Desta forma, Santa Catarina volta a abrigar uma etapa da Copa Davis no Brasil. A última havia sido em 2015, no Costão do Santinho, em Florianópolis.

- Como presidente da Confederação Brasileira de Tênis esperamos que todos os estados tenham interesse em sediar eventos como esse. A Federação Catarinense se apresentou. Para mim, como ex-presidente da FCT e como catarinense, é uma satisfação grande realizar a primeira Copa Davis em Santa Catarina sob a minha gestão. Mas não é surpresa, pela história forte que há da modalidade no Estado, por revelar grandes jogadores e na realização de grandes eventos de tênis. Outras sete edições da Davis foram sediadas no Estado - pontuou Westrupp.

No dia 13 (sexta), serão duas partidas de simples. No dia seguinte, serão três partidas - uma de dupla e outras duas de simples. A convocação da equipe está prevista para o final de agosto, sob a responsabilidade de Oncins, ex-tenista e incumbido pela CBT em formar a equipe da Copa Davis.

O clube criciumense tem histórico recente forte em grandes eventos nacionais, entre eles o Banana Bowl, um dos maiores torneios para tenistas em formação, Ainda o Mampituba se destaca com o trabalho de base.

— Entendo que Criciúma tem história no esporte como futebol, mas tem construído uma história bacana com o tênis. Eu lembro de jogar torneios estaduais no começo da década de 1990 no Mampituba, lembro do Guga jogando primeira classe do Estadual no Mampituba. Pelas quadras do clube passaram grandes talentos. A Copa Davis é cereja do bolo. Vai ficar faltando um Brasil Open ou algo assim ainda, mas o céu é o limite. Não faria sentido levar a Davis para lá se não tivesse algo sólido. Hoje tem solidez com o trabalho de base - complementa Westrupp.

Deixe seu comentário:

publicidade