nsc
    dc

    Direito do trabalhador

    Senado aprova medida provisória que permite saques do FGTS

    Como não houve mudanças no texto, a MP será promulgada, sem necessidade de sanção presidencial

    25/05/2017 - 11h23 - Atualizada em: 25/05/2017 - 11h30

    Compartilhe

    Por Agência Brasil
    (Foto: )

    O Plenário do Senado aprovou nesta quinta-feira (25) a medida provisória (MP) 763/2016, que permite o saque dos recursos das contas inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) sem a carência de três anos exigida pela lei. Como não houve mudanças no texto, a MP será promulgada, sem necessidade de sanção presidencial

    O relator na comissão mista, senador Ataídes Oliveira (PSDB-TO), destacou a importância de o Senado consagrar a continuidade dos saques do FGTS, que,segundo ele, já beneficiou mais de 15 milhões de trabalhadores e deve injetar, até o final do calendário de saques, mais de R$ 40 bilhões na economia.

    — O dinheiro do saldo do FGTS dos trabalhadores já movimentou o mercado varejista, gerando muitos milhares de empregos — afirmou o senador.

    Leia mais:

    Caixa voltou a receber pedidos de financiamento com juro mais baixo

    Trabalhadores receberão parte dos lucros do FGTS; saiba se você terá direito

    O que fazer se o FGTS não é depositado

    A proposta dá a todo trabalhador que pediu demissão ou teve o contrato de trabalho encerrado com justa causa até 31 de dezembro de 2015 o direito ao saque das contas inativas de FGTS. Até o último dia 16, a Caixa Econômica Federal pagou R$ 24,4 bilhões aos beneficiários nascidos entre janeiro e agosto. O valor pago até então equivale a 84,3% do total previsto (R$ 29 bilhões) para as etapas já liberadas.

    Com a iniciativa, o Poder Executivo pretende esvaziar o apelo de ações na Justiça que pleiteiam a correção da conta vinculada de cada trabalhador pelo índice da poupança, que paga 6% ao ano.

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Saúde

    Colunistas