O tsunami que atingiu a central nuclear japonesa Fukushima Daiichi tinha ao menos 14 metros de altura, revelou nesta terça-feira a Tokyo Electric Power (Tepco).

Continua depois da publicidade

Anteriormente, a estimativa do tamanho da onda que varreu o complexo nuclear, situado na costa japonesa, a 250 km a nordeste de Tóquio, era de 10 metros.

A central de Fukushima Daini, a cerca de 10 km ao sul da primeira, também foi varrida pelo tsunami, mas sofreu menos danos.

Um funcionário de Fukushima Daini contou a rede de televisão NHK que no dia 11 de março foi evacuado para uma colina próxima à usina após o terremoto.

_ Houve um recuo do oceano de mais de 200 metros e depois surgiu o tsunami, que inundou a central. A onda passou sobre o dique e arrastou os carros estacionados, foi impressionante”.

Continua depois da publicidade

A Tepco construiu as duas centrais nucleares para resistir a um terremoto de 8 graus de magnitude e a um tsunami de 5,7 metros de altura em Fukushima Daiichi, e de 5,2 metros em Fukushima Daini.

A crise nuclear em Fukushima Daiichi foi provocada pelo colapso na refrigeração dos reatores, após o tsunami interromper o fornecimento de energia e paralisar as bombas d’água. O sistema de emergência, que utiliza geradores a diesel, também caiu.

Saiba mais:

ÁUDIOS:

Repórter Daniel Scola narra a reconstrução do país

VÍDEOS:

Assista aos vídeos que mostram o terremoto no Japão

>> Em especial, entenda a ameaça nuclear:

>> Compare o antes e depois da destruição:

>> Entenda como ocorreu o terremoto:

Destaques do NSC Total