nsc

publicidade

Ânderson

Polêmica

Candidatos encontram erros de digitação em concurso da PM-SC; corporação cobrará banca

Compartilhe

Por Ânderson Silva
12/08/2019 - 19h19 - Atualizada em: 13/08/2019 - 12h32
Um dos erros está no nome da instituição, que foi escrito de forma incorreta: "Políca Militar" (Foto: Reprodução/Redes sociais)
Um dos erros está no nome da instituição, que foi escrito de forma incorreta: "Políca Militar" (Foto: Reprodução/Redes sociais)

Com mais de 25 mil inscritos, o concurso para o cargo de soldado da Polícia Militar de Santa Catarina (PM-SC) começou com uma polêmica. As provas foram aplicadas neste domingo (11) em 12 cidades do Estado. Enquanto respondiam às questões, alguns candidatos encontraram erros de digitação espalhados pelo caderno. Um deles, por exemplo, estava no cabeçalho de apresentação da prova. O nome da corporação foi colocado errado: "Políca Militar".

Há também erros de siglas em perguntas e um número que aumenta consideravelmente a pena para o crime descrito no cabeçalho de uma das questões. Desde a tarde de domingo, as imagens dos cadernos de provas se espalharam pelas redes sociais. A PM-SC ficou sabendo dos fatos e já se pronunciou por nota.

Segundo a corporação, "todas as denúncias estão sendo devidamente registradas e formalizadas para interpelação à empresa responsável pela realização da prova, abrindo prazo para que apresente as explicações devidas". A banca que fez a prova é o Instituto Professor Carlos Bittencourt (Incab), do Rio de Janeiro. A coluna tentou contato com a entidade, mas não recebeu uma resposta até o fechamento deste texto.

Responsável pela coordenação do concurso dentro da PM-SC, o coronel Luciano Pinho destacou que a corporação não se envolve nas duas primeiras etapas do processo seletivo, que são as inscrições e a prova escrita. Elas são de responsabilidade da banca. Pinho disse que a corporação já recebeu reclamações e as formalizou.

— Vamos interpelar a empresa, que é a prestadora do serviço, nas regras do contrato para que ela apresente suas explicações do por quê os erros aconteceram. Estamos analisando com a nossa equipe técnica para verificar se há alguma cláusula contratual que nos permita aplicar uma sanção à empresa — explicou.

Para Pinho, o concurso não será prejudicado. O que pode ocorrer é a apresentação de recursos por parte dos candidatos com apontamento sobre as questões. Dessa forma, a banca analisa e pode anular a pergunta ou conceder o ponto para o aluno.

Concluída a fase das provas, a PM-SC assume definitivamente o concurso para as próximas etapas. A primeira delas é o exame de saúde.

Ainda não é assinante? Assine e tenha acesso ilimitado ao NSC Total, leia as edições digitais dos jornais e aproveite os descontos do Clube NSC.

Deixe seu comentário:

Ânderson Silva

Ânderson Silva

Ânderson Silva

Colunista da NSC Comunicação, publica diariamente informações relevantes sobre as decisões que impactam o catarinense, sem esquecer dos bastidores dos poderes. A rotina de Florianópolis em texto e imagens também está no radar da coluna.

anderson.silva@somosnsc.com.br

publicidade

publicidade

Mais colunistas

publicidade

publicidade