publicidade

Navegue por
Cacau

Vai, Brasil

Cacau conhece os filhos do Gaúcho da Copa

Compartilhe

Por Cacau Menezes
18/06/2018 - 04h15 - Atualizada em: 18/06/2018 - 04h14
(Genaro Joner, Agencia RBS)

Os dois filhos do Gaúcho da Copa, que foi por vários competições o torcedor símbolo do Brasil, sempre com chapéu, lenço no pescoço, chimarrão e uma réplica da Copa na mão, gremista que ficou famoso no Brasil e em boa parte do mundo, estão na Rússia homenageando o pai, que morreu há dois anos de câncer em Porto Alegre. Bruno, o mais novo, mora na praia do Rosa. Trouxeram o pai no coração, na primeira Copa sem ele, o Chapéu e a Taça para homenageá-lo. Encontrei os irmãos chegando de Moscou no final da tarde de sexta-feira em Rostov. Ficamos emocionados. Em um mosaico do fim de semana em Rostov, vou mostrá-los hoje no Jornal do Almoço.

 

OS CHATOS

Eles não são poucos. Segundo pesquisa do Instituto Datafolha, representam 53% da população. Dizem que a preocupação deveria ser com a situação econômica e política do Brasil e não com a Copa do Mundo. São mesmo uns chatos. Devido à mesma crise, eles deixam de fazer sexo? Desistem de passeios? Param de comer o que acham gostoso? O que eu quero dizer é que Copa do Mundo é uma das coisas boas desta vida, e não é por isso que deve ser deixada de lado. Tentar esquecê-la não reduzirá a inflação, elevará o PIB, muito menos barateará a gasolina. Então, cada qual no seu cada qual.

 

LÁ DENTRO

Do rei Pelé, explicando aos jornalistas por que raramente perdia pênalti: – Minha tática era visualizar a bola dentro da rede antes do chute. Exatamente ao contrário de Messi... E deu o que deu.

 

TUDO IGUAL

Brasil x Suíça não foi um jogo diferente dos demais da primeira rodada da Copa. Não fosse o golaço do Philippe  Coutinho, e a falta que faz o lateral Daniel Alves, substituído por um jogador muito ruim, Danilo,  não teria nada mais para dizer do jogo. Resultado mais do que justo para os dois e que, a propósito, ameniza o vexame da Alemanha pela derrota para o México. 

 

OS AMIGOS

Se fosse atender todos os convites para encontrar os amigos catarinenses que começaram a chegar sexta-feira em Rostov, muitos querendo vodca, cerveja e confusão, certamente não estaria aqui nesse momento fazendo esta coluna para você. É que os torcedores vieram pra festa, os colunistas nem só.

 

DESISTIU

Se Daniel Mirkin ainda tinha uma pequena vontade de estar na Rússia para ver a sua Argentina do jeito que gosta, ou seja, um time confiável, brigando pelo título, desistiu de vez no sábado, depois do empate de 1 a 1 com a Islândia, com pênalti perdido por Messi, o seu "Deus". Para os  amigos, Mirkin já mandou dizer que não vem. E vocês sabem o que isso representa para a Argentina e para o Mundial?

 

A TURMA "SÃO" FOGO

Depois que Neymar apareceu no treino de sábado no estádio de Rostov com seu novo cabelo,  viralizou imediatamente nas redes sociais uma foto dele e outra da Goreti, a folclórica torcedora do Avaí que mora no Carianos, com o mesmo corte e tom de cabelo do craque brasileiro. Ficaram tão parecidos que tinha gente achando que a nossa Goreti poderia reivindicar na Justiça direitos autorais. Para não ter que pagar indenização, Neymar entrou em campo ontem com outro cabelo e conseguiu ser unanimidade. Não será surpresa se hoje demitir o cabelereiro que trouxe com ele para a Copa. Precisa focar no jogo e deixar o espelho para as festas.

 

GALINÁCEOS 

A torcida da Nigéria não pode levar galinhas vivas para o jogo que perderam de 2 a 0 sábado para a Croácia. A proibição partiu do ministério da Cultura de Kaliningrado. Alguém pode me dizer qual é o problema de ter uns galináceos assistindo ao jogo? Será que foi para evitar que um dos goleiros levasse um frango?

 

FAVORÁVEL

O frio contribuiu em muito para deixar a turma em casa e aumentar a audiência da televisão no primeiro fim de semana da Copa da Rússia. E ontem, domingo de estreia do Brasil, as ruas cheiravam a churrasco.

 

NÃO EMPOLGA

Outra coisa: nossa torcida no estádio continua sem saber o que fazer, o que cantar, como torcer. É numerosa, mas silenciosa. Falta samba aos brasileiros.

Filhos do Gaúcho da Copa

Deixe seu comentário:

Cacau Menezes

Cacau Menezes

Cacau Menezes

A cara, o jeito e o sotaque de Floripa. O colunista da cidade, das pessoas que são destaque, dos bastidores decisivos e dos acontecimentos mais importantes.

cacau.menezes@somosnsc.com.br

publicidade

publicidade

Mais colunistas

publicidade

publicidade

Navegue por
© 2018 NSC Comunicação
Navegue por
© 2018 NSC Comunicação