Navegue por

publicidade

Cacau

Mimimi

Mensagem falsa sobre eliminação brasileira é conspiração de quem não sabe perder

Compartilhe

Por Cacau Menezes
12/07/2018 - 03h00 - Atualizada em: 12/07/2018 - 10h02
(ROMAN KRUCHININ, AFP)

As redes sociais trataram de tornar "verdadeira" uma fake news que começou a se espalhar na sexta-feira, logo após a derrota do Brasil para a Bélgica, tal qual aconteceu na Copa do Brasil em 2014. A teoria da conspiração diz que o Brasil "vendeu" a Copa de 2018 em troca de facilidades para conseguir o hexa na próxima Copa, no Catar. Também teria recebido a garantia de que sediará o Mundial de 2046.

O texto da internet começa com uma declaração atribuída a Fernandinho, após a vitória dos belgas. "Se as pessoas soubessem o que aconteceu na Copa do Mundo, ficaram enojadas", teria dito o jogador. A CBF averiguou e constatou que Fernandinho nunca pronunciou essa frase. Mimimi de quem não sabe perder.

 

Veja também as publicações de Roberto Alves e Diorgenes Pandini

 

Racismo

O posicionamento da Fifa contra o racismo é louvável, porém existem ajustes de conduta. Assim, a letra daquela saudosa marchinha de Carnaval "preta é preta, branca é branca, mas a mulata é a tal" é passível de processo, visto que chamar uma mulher de preta é proibido, apenas se pode chamá-la de branca.

Mas chamar de "mulata" é proibido ou é permitido?  Apareceu

Mbappe ou Mick Jagger?! Ao cantor inglês, possivelmente, é atribuído o maior número de resultados das Copas. O seu pé é congelado. Inglês torcer pra França equivale brasileiro torcer para a Argentina.

Mais uma vez, a presença dele no jogo de anteontem em São Petersburgo definiu o placar. A Bélgica foi tomada por uma má sorte, que nenhuma bola entrou. E ontem, seu pé continuou frio, pois a sua Inglaterra foi eliminada pela Croácia, com Mick no estádio.

Para o leitor Alexandre N. De Mello, com certeza, o maior nome de todas as copas é Mick Jagger.

"Torcidas tremem quando percebem que ele está no estádio."

 

Confira as fotos da Coluna do Cacau desta quinta-feira

 

O viva do Vida

Torcida russa vaiou o Vida, zagueiro da Croácia que decidirá a Copa domingo com a França, depois que ele fez um vídeo saudando a Ucrânia nas redes sociais. Na Rússia, dar viva à genitália rosa não é problema. Problema mesmo é dar viva à Ucrânia.

 

Iguais

Façanha do nosso querido Feijão de Santo Antônio de Lisboa, que está dividindo com os amigos: ele, que nunca jogou uma Copa, e Gabriel Jesus tem o mesmo número de gols em jogos de Copa do Mundo.

 

Tite fica

João Adib, da Cimed, um dos patrocinadores da CBF nesta Copa da Rússia e na próxima, em 2022, no Catar, garante que o contrato do treinador Tite já foi renovado com a Seleção Brasileira por mais quatro anos.

 

Apito final

Neste sábado, de acordo com rodizio pré-estabelecido, Cacau apresentará no Jornal do Almoço (NSC TV) sua crônica com as derradeiras impressões sobre a Rússia, país da Copa do Mundo. Uma das atrações será o "extraordinário" Eduardo Bueno, o Peninha, que em 40 segundos, com sua inteligência absurda, conseguiu fazer uma comparação entre a Rússia e o Brasil como países e as duas Copas, a nossa, de 2014, e essa, dos russos, em 2018. 

 

Muita grana

A Fifa irá pagar um total de US$ 400 milhões (R$ 1,54 bilhão) para as 32 seleções que participaram da Copa do Mundo da Rússia, tendo um ranking de premiação de acordo com a classificação dos times ao término da competição. A Seleção Brasileira receberá US$ 16 milhões (R$ 61,8 milhões) por ter chegado até as quartas de final. O campeão do mundo sairá com US$ 38 milhões (R$ 146,8 milhões).

 

Leia outras publicações de Cacau Menezes

Deixe seu comentário:

publicidade

Navegue por
© 2018 NSC Comunicação
Navegue por
© 2018 NSC Comunicação