publicidade

Navegue por
Carolina

Análise política

Foco, presidente Bolsonaro

Compartilhe

Por Carolina Bahia
07/03/2019 - 04h55 - Atualizada em: 07/03/2019 - 04h55
(Foto: José Cruz / Agência Brasil)

Falta foco a Jair Bolsonaro. Embalado pela crença de que a polêmica nas redes sociais ainda é a melhor maneira de manter viva a polarização que o ajudou na eleição, o presidente se nega a descer do palanque. 

A prova disso é o vídeo escatológico que ele publicou na terça-feira de Carnaval. Irritado com foliões que debocharam dos laranjas, do caso Queiroz e rimaram “engano com miliciano”, o presidente – ou quem gerencia a sua conta – não hesitou em faltar com o decoro para avacalhar os bloquinhos.

Diante do tema explosivo, o efeito do “nós contra eles” foi resgatado e os militantes apaixonados pelo presidente correram para defendê-lo. Mas também houve constrangimento dentro da própria trincheira. Integrante do MBL, o deputado Kim Kataguiri (DEM-SP) afirmou que essa não é postura de um conservador.

Quer dizer, o presidente precisa assumir de vez o tamanho do cargo que ocupa. A força que ele tem nas redes sociais deveria ser utilizada na divulgação da reforma da Previdência e para esclarecer o que vai mudar na vida da aposentaria dos trabalhadores. O resto é tempo perdido.

Esse episódio do vídeo vai entrar para a história como mais um folclore de Carnaval. Certamente, não é assim que Bolsonaro sonha em ser lembrado.

Impaciência

Deputados da Frente do Livre Mercado estão insatisfeitos com a demora do governo em negociar as reformas. Parlamentares, que apoiaram a eleição de Bolsonaro, em conversa com à coluna, reclamaram que há muito tempo perdido com bate-boca na internet.

Colateral

Sindicatos reclamam que por trás da Medida Provisória da contribuição está uma manobra do ministro da Economia, Paulo Guedes. Sindicalistas alegam que o ministro quer evitar que as entidades tenham dinheiro para fazer campanha contra a reforma da Previdência.

Lei Rouanet

O ministro Osmar Terra (Cidadania) deve se reunir ainda hoje com o presidente Jair Bolsonaro para ajustar as mudanças na Lei Rouanet. O novo modelo será apresentado neste mês, prometendo a descentralização do eixo Rio-SP e o benefício a projetos de artistas iniciantes. O ministro pretende contar com as empresas estatais alinhadas ao financiamento de programas sociais.

Boslo
(Foto: )

Oração

Turistas que estavam na frente do Palácio da Alvorada no começo da tarde de ontem, foram surpreendidos com a decisão do presidente Jair Bolsonaro em parar para conversar com eles. Em conversa com a coluna, a paraibana Mirtis Hortência contou que naquela momento estava orando pelo Planalto:

— Quando eu estava orando pelo Planalto, de repente, os carros vieram. Eu estendi as mãos e segui orando. Ele (Bolsonaro) veio ao nosso encontro. Foi muito emocionante, um momento ímpar nas nossas vidas.

FRASE

"Não houve intenção de criticar o carnaval de forma genérica, mas sim caracterizar uma distorção clara do espírito momesco, que simboliza a descontração, a ironia, a crítica saudável e a criatividade da nossa maior e mais democrática festa popular".

Trecho de nota do Palácio do Planalto sobre o vídeo publicado nas redes sociais do presidente Jair Bolsonaro na terça-feira de carnaval

Deixe seu comentário:

publicidade

Navegue por
© 2018 NSC Comunicação
Navegue por
© 2018 NSC Comunicação