nsc
    nsc

    Na agenda

    PF, Coaf e lei de abuso de autoridade na pauta de Bolsonaro com Moro 

    Compartilhe

    Carolina
    Por Carolina Bahia
    19/08/2019 - 03h00 - Atualizada em: 19/08/2019 - 02h58
    silvana
    (Foto: )

    A primeira agenda desta segunda-feira do presidente Jair Bolsonaro é com o ministro da Justiça, Sergio Moro, ainda no Palácio do Alvorada. E assunto é o que não falta para esse encontro, logo cedo. Ingerência na PF, Coaf, mas acima de tudo a lei de abuso de autoridade que Bolsonaro terá de sancionar ou vetar até o dia 29.

    Com o desgaste batendo à porta, seja qual for sua decisão, o próprio presidente afirmou na sexta-feira “que vai ter veto, vai”, mas não deu detalhes, até porque ainda não tinha lido o texto. Um ponto pacificado e que deve ser derrubado é sobre a proibição do uso de algemas quando o preso não oferecer resistência.

    Outros itens que Moro deve discutir com o presidente levam em conta a subjetividade, como o que prevê detenção de um a quatro anos para o magistrado que decretar prisão em “desconformidade com as hipóteses legais”. Além de ser um assunto delicado, Bolsonaro terá de decidir também sobre o impacto que sua decisão irá gerar. Vetar diversos itens ou até mesmo a integralidade do texto complicaria ainda mais a relação com o Congresso – sem falar que abre a possibilidade de os parlamentares ainda derrubarem o veto presidencial – portanto, uma derrota dupla.

    Mas, para o eleitor que cobra o combate à corrupção, derrubar a lei seria a melhor resposta do presidente.   

    VAI LONGE

    Quem acompanha de perto a polêmica da lei de abuso de autoridade lembra de uma variável importante. Se o texto for sancionado, as associações de delegados ou procuradores ainda poderão entrar no STF com uma ação de declaração de inconstitucionalidade. E o desfecho dependerá da característica do relator. Caso o processo caia nas mãos do ministro Gilmar Mendes, segue a lei. Se ficar com Luis Barroso, a eficácia do texto poderá ser suspensa com uma liminar.

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas