nsc
    nsc

    Recursos liberados

    Brusque e Joinville aprovam ação da CBF

    Compartilhe

    Faraco
    Por Faraco
    06/04/2020 - 19h22
    CBF liberou recursos para clubes das Séries C e D( Foto: Lucas Figueiredo/CBF)
    CBF liberou recursos para clubes das Séries C e D( Foto: Lucas Figueiredo/CBF)

    O anúncio feito pela CBF nesta segunda-feira foi bem recebido em Santa Catarina.

    A Confederação Brasileira de futebol liberou recursos para ajudar equipes das Série C e D neste período de paralisação das atividades do futebol por causa das medidas de prevenção e combate à disseminação do coronavírus.

    No comunicado, a CBF anuncia também como será a distribuição do dinheiro entre as 88 equipes das duas divisões.

    – Para os 68 clubes da Série D, o auxílio individual será de R$ 120.000,00 (Cento e vinte mil reais), num total de R$ 8.160.000,00 (Oito milhões, cento e sessenta mil reais).

    – Para os 20 clubes da Série C, o auxílio individual será de R$ 200.000,00 (Duzentos mil reais), num total de R$ 4.000.000,00 (Quatro milhões de reais).

    Além disso, há também liberações para o futebol feminino e para as Federações estaduais.

    Consegui posições de duas equipes aqui em Santa Catarina.

    Brusque

    No Brusque, campeão da Série D 2019 e integrante da Série C 2020, o presidente Danilo Rezini, afirmou que a verba “ajuda muito, mas, claro, não resolve o problema de caixa dos clubes. Mesmo assim é uma demonstração positiva da CBF, demonstrando sua preocupação com esse momento emergencial que estamos passando”.

    O Brusque tem uma folha salarial de R$ 260 mil, com jogadores e comissão técnica do futebol. “Pagos religiosamente em dia”, orgulha-se Rezini.

    Joinville

    O Jec foi no mesmo caminho. O executivo do Joinville, Luiz Carlos Guedes, também ponderou que o recurso “ajuda”.

    “Este valor destinado pela CBF aos clubes ajuda, mas certamente não resolve o problema. As perdas são muito maiores e difíceis de serem estimadas porque não sabemos quando voltaremos a jogar.”

    Guedes foi mais específico em relação ao montante destinado aos clubes da Série D.

    “O valor de R$ 120 mil para clubes da Série D, onde nos enquadramos, é muito baixo para os custos de pelo menos 2 meses sem futebol. A suspensão das atividades traz como consequência perdas de sócios, patrocinadores e de arrecadações dos jogos, que constituem recursos fundamentais para a manutenção dos pagamentos de todos os custos do clube. Estimamos que as perdas serão superiores ao valor destinado pela CBF.

    Mesmo assim o executivo aplaude a iniciativa da Confederação. “Devemos ressaltar a preocupação da CBF em minimizar as perdas dos clubes e Federações na travessia deste difícil momento pelo qual passamos. O que nos resta é torcer para que os problemas relacionados à pandemia se resolvam o mais rápido possível e que, com total segurança, possamos retornar às atividades esportivas e trazer alegria aos nossos torcedores e aos amantes do futebol.”

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas