O jogo foi um até 30 minutos do segundo tempo, com o Criciúma dominando completamente as ações, com 2 x 0 no placar, e sem levar sustos. O pênalti marcado, na bobeira do lateral Jonathan, ofereceu ao Brusque uma chance. E a partida foi outra até o final, aos 55 minutos, com 2 x 1 e pressão Quadricolor. 

Continua depois da publicidade

Criciúma vence o Brusque e sai na frente pelo título do Campeonato Catarinense

Nestes 25 minutos finais não houve um domínio. Houve uma pressão grande do Brusque, que se jogou todo pra frente, e algumas possibilidades de contra-ataque para o Criciúma. Os dois times tiveram chances de gols nesta reta final de um jogo que ficou completamente aberto.

Entre na comunidade do WhatsApp de Colunistas do NSC Total

Leia mais notícias do Esporte no NSC Total

Continua depois da publicidade

Até os 30 do segundo tempo, o domínio foi completo do Tigre, principalmente por uma vantagem numérica que conseguia construir sempre no setor de meio de campo. O que Luizinho Lopes pensou para o primeiro tempo não funcionou. O meio não marcava e não jogava. Os pontas não eram acionados. 

Enquete: Parcial revela favorito ao título do Campeonato Catarinense com 64% dos votos

E mesmo que o time tenha sentido claramente a falta de Rodolfo Potiguar, o Brusque tinha mais a oferecer na final. Poderia soltar Alex Ruan. A entrada de Dionísio trouxe mais intensidade. Moccelin no banco também era uma boa opção. O Brusque demorou a arriscar algo realmente. No final das contas, se manteve vivo na disputa para a segunda partida.

E o Criciúma teve aquela queda regular no segundo tempo, mas manteve o controle com a qualidade que tem em campo. O Tigre deu um passo importante e consistente para o Bicampeonato e para seu 12° título.  

Confira imagens da vitória do Criciúma contra o Brusque:

Continua depois da publicidade

Destaques do NSC Total