nsc
nsc

tentativa de recomeço

Federação envia ao governo do estado protocolo para retomada do futebol catarinense

Compartilhe

Faraco
Por Faraco
17/04/2020 - 15h36
Médico Luís Fernando Funchal, do Avaí, é um dos responsáveis pelo documento(Foto: Alceu Atherino/Avaí FC)
Médico Luís Fernando Funchal, do Avaí, é um dos responsáveis pelo documento(Foto: Alceu Atherino/Avaí FC)

Está confirmado! Foi enviado no final da tarde de quinta-feira o ofício da FCF em que pede ao governo do estado a liberação para a retomada do futebol.

O envio deste ofício estava previsto inicialmente para terça-feira, mesmo dia em que os clubes decidiram prolongar as férias dos atletas até o final deste mês de abril. O que acabou por retirar a urgência do envio. Antes, as férias dos jogadores terminariam neste domingo, por isso inicialmente era preciso uma resposta do governo até esta sexta-feira.

O real motivo para o atraso no envio do ofício era a elaboração do documento que é o principal argumento da Federação em conjunto com a Associação de clubes: o protocolo médico de procedimentos e segurança sanitária para a retomada das atividades.

O “futebol catarinense” fez o movimento contrário, que, na realidade é o mais correto. Em vez de esperar que o governo estabelecesse regras, a própria FCF elaborou, em conjunto com a Associação de Clubes, o documento de prevenção, com os procedimentos necessários.

Chama-se “DEFINIÇÃO DE CRITÉRIOS PARA O RETORNO DE TREINAMENTOS E COMPETIÇÕES DA FEDERAÇÃO CATARINENSE DE FUTEBOL - Guia Médico de sugestões protetivas na Retomada Progressiva do Futebol Profissional de Santa Catarina de forma Segura”.

O documento é assinado pelo médico do Avaí, Luís Fernando Funchal, que é referência nacional entre os clubes, e pelo infectologista Valter Rotolo da Costa Araújo. Mais de 10 profissionais da área da saúde e ligados ao futebol foram consultados.

Agora, a Federação aguarda uma resposta até o final do mês e espera uma liberação das atividades de treinamentos para que o campeonato possa ser reiniciado, sem público, a partir do dia 16 de maio. Há um propósito firme dentro da Federação e da Associação de fazer valer esta retomada, este protocolo e a data estabelecida. Ao mesmo tempo, há também muitas preocupações sobre os impactos se a liberação não for concedida.

Rodrigo Faraco

Colunista

Faraco

Jornalista e comentarista esportivo, sempre atento ao que acontece especialmente no futebol catarinense, faz análises e bastidores dos times do Estado.

siga Faraco

Rodrigo Faraco

Colunista

Faraco

Jornalista e comentarista esportivo, sempre atento ao que acontece especialmente no futebol catarinense, faz análises e bastidores dos times do Estado.

siga Faraco

Mais colunistas

    Mais colunistas