nsc
nsc

publicidade

Série B

Finalmente uma noite perfeita para o Figueirense

Compartilhe

Faraco
Por Faraco
13/11/2019 - 00h10 - Atualizada em: 13/11/2019 - 08h28
O abraço do técnico Pintado e do auxiliar Márcio Coelho, na comemoração do terceiro gol, mostra o que representou a vitória em Campinas. ( Foto: Reprodução/PFC )
O abraço do técnico Pintado e do auxiliar Márcio Coelho, na comemoração do terceiro gol, mostra o que representou a vitória em Campinas. ( Foto: Reprodução/PFC )

O time vinha jogando bem e merecendo resultados, que acabavam escapando. Foi assim contra Criciúma, Vitória e Coritiba. A atuação desta terça não chegou no nível da partida da última sexta, mas o Furacão foi claramente melhor que a Ponte Preta.

Valeu muito a fome, a luta que o Figueirense ainda tem pela frente, que vai determinar a permanência ou não na Série B. A Ponte Preta já não tem mais nada a fazer na competição. Está cumprindo tabela. Na hora da dificuldade, quando o jogo apertou, o Figueirense foi maior. Queria e quis mais do que o seu adversário.

Ouça o comentário:

A vitória sobre a Ponte era o resultado que estava faltando até aqui. Vale muito! Vale três pontos preciosos, vale a manutenção de uma invencibilidade de nove jogos e, principalmente, vale a saída do Z4 depois de dois meses de agonia. Que seja pra não voltar mais. O Figueirense tem agora três rodadas pra colocar em campo a qualidade que vem mostrando nas partidas para fazer valer sua história e marcar os pontos que ainda são necessários para permanecer na Série B.

A noite, é claro, também foi perfeita porque, além da vitória alvinegra em Campinas, o Londrina perdeu, no Heriberto Hulse, para o Criciúma. A combinação de resultados beneficiou o Figueirense neste rodada.

Do banco vieram mudanças significativas

A primeira mexida do técnico Pintado não era a mais indicada pelo jogo em Campinas e pelas últimas atuações na competição. A saída do atacante Breno para a entrada do meia Andrigo não era aquilo que a maioria poderia apostar como solução. O jogo estava empatado em 1 x 1. Mas foi a aposta que veio do banco com as escolhas de Pintado e Márcio Coelho.

Deu resultado em campo. Andrigo entrou pelo meio e passou a entrar na área pra finalizar, como esteve no lugar certo para desempatar, fazendo o 2 x 1 para o Figueirense, num momento em que a partida já se encaminhava para a definição.

A outra mexida foi meio ao acaso, porque Jefferson Renan se machucou num lance de cobertura na defesa. Victor Guilherme foi o escolhido. E foi ele que garantiu a vitória num passe maravilhoso de Andrigo, quase do meio de campo.

Valeram muito as escolhas da dupla da comissão técnica. E o abraço da foto é o registro da alegria dos dois, Pintado e Coelho, e representa muito na comemoração do terceiro gol. Essa interação entre os dois tem ajudado o Figueirense neste momento final de Série B.

Deixe seu comentário:

Rodrigo Faraco

Colunista

Faraco

Jornalista e comentarista esportivo, sempre atento ao que acontece especialmente no futebol catarinense, faz análises e bastidores dos times do Estado.

siga Faraco

Últimas do colunista

Loading interface...
Rodrigo Faraco

Colunista

Faraco

Jornalista e comentarista esportivo, sempre atento ao que acontece especialmente no futebol catarinense, faz análises e bastidores dos times do Estado.

siga Faraco

publicidade

publicidade

Mais colunistas

    publicidade

    publicidade

    Mais colunistas