nsc
nsc

Em aberto

Negociações de atletas geram divergência e problema para Federação e clubes no regulamento do Catarinense 2020

Compartilhe

Faraco
Por Faraco
03/06/2020 - 19h44 - Atualizada em: 03/06/2020 - 19h49
Renato foi um dos atletas que trocaram de clube durante parada do Catarinense(André P. Ribeiro/Avaí FC)
Renato foi um dos atletas que trocaram de clube durante parada do Catarinense(André P. Ribeiro/Avaí FC)

Clubes e Federação Catarinense de Futebol tentam achar uma saída para um problema que surgiu para a sequência do Estadual 2020 por causa da parada em função da pandemia: a inscrição de novos atletas.

O prazo final era o dia 19 março pelo regulamento original da competição. Acontece que o Catarinense foi paralisado no dia 15 de março e a FCF estava fechada no dia 19.

No momento, há uma divergência entre os clubes e a Federação.

Os clubes deliberaram, em reunião no dia 14 de maio, junto com a própria FCF, que haveria possibilidade de um novo prazo para que cada um pudesse inscrever mais três atletas. Deliberaram também que, destes três atletas, um poderia já ter atuado por outra equipe dentro do campeonato.

É justamente neste último ponto que há a divergência. 

Circular que foi enviada aos clubes esta semana
Circular que foi enviada aos clubes esta semana
(Foto: )

A Federação enviou uma circular para as 10 equipes nesta semana determinando o novo prazo, que é dois dias antes da data do primeiro jogo de cada equipe no reinício do campeonato, mas não aceitou a questão do atleta que troca de clube dentro da mesma competição.

Alega que o Regulamento Geral das Competição da FCF impossibilita esta movimentação. O que apurei é que jurídico da FCF teme que algum clube possa entrar na Justiça Desportiva após o campeonato com base neste Regulamento Geral das Competições.

Mesmo assim, ainda existe a possibilidade de que a alteração das inscrições no regulamento ocorra com as duas deliberações. Clubes e Federação seguem conversando para tentar achar uma saída. Até a CBF deve ser consultada.

Dois casos já chamam atenção

Renato fez três jogos como titular da Chapecoense
Renato fez três jogos como titular da Chapecoense
(Foto: )

Como exemplo, já há duas movimentações que se enquadram neste problema. Uma delas a do atacante Renato, que jogou pela Chapecoense e hoje já é jogador do Avaí. Ele esteve em três partidas como titular e em outras três esteve no banco de reservas da Chape. Aliás, os dois times se enfrentam nas quartas-de-final. 

Fernandinho foi apresentado na Chapecoense nesta quarta
Fernandinho foi apresentado na Chapecoense nesta quarta
(Foto: )

E outra foi a saída do atacante Fernandinho do Joinville para a Chapecoense. O atleta era, inclusive, um dos destaques do JEC na competição. Fernandinho foi titular do Joinville em todas as partidas da primeira fase. 

Opinião

Acredito que, com toda a segurança jurídica, a questão pode ser resolvida em favor dos clubes. Não só pela questão dos atletas Renato e Fernandinho, mas por outras movimentações que podem surgir ainda. Outros clubes ainda vão contar com o apoio em empréstimos de atletas, como o atacante Gustavo Poffo, que saiu do Avaí e já está no Juventus. O campeonato já vai para o terceiro mês de paralisação. Muitos contratos já se encerraram. A ideia agora tem que ser facilitar e não dificultar.

Rodrigo Faraco

Colunista

Faraco

Jornalista e comentarista esportivo, sempre atento ao que acontece especialmente no futebol catarinense, faz análises e bastidores dos times do Estado.

siga Faraco

Rodrigo Faraco

Colunista

Faraco

Jornalista e comentarista esportivo, sempre atento ao que acontece especialmente no futebol catarinense, faz análises e bastidores dos times do Estado.

siga Faraco

Mais colunistas

    Mais colunistas