nsc
    nsc

    ESPORTES

    Prefeitura de Florianópolis contraria portaria do Governo de SC e não libera treinos de futebol

    Compartilhe

    Faraco
    Por Faraco
    13/05/2020 - 13h53 - Atualizada em: 13/05/2020 - 14h14
    Futebol (Foto: Divulgação)

    A prefeitura de Florianópolis adotou uma postura mais rígida em relação ao que foi determinado na última segunda-feira pelo governo de Santa Catarina e não liberou os treinamentos de futebol.

    A decisão do prefeito Gean Loureiro foi baseada em análise da Equipe Técnica de Força-Tarefa Covid-19. Os técnicos da Capital consideraram que as 24 restrições impostas na portaria do governo do Estado não atendem o que precisa ser exigido como regra para um controle efetivo da disseminação do novo coronavírus.

    O documento publicado pela prefeitura traz estas ponderações sobre o que considera insuficiente:

    - Omite a obrigação do uso de máscaras por todas as pessoas envolvidas, em consonância com as determinações para o funcionamento de academias de ginástica, que são o análogo com funcionamento autorizado mais próximo à demanda;

    - Recomenda a distância de 1 metro entre pessoas. É sabido que a aspersão de gotículas por praticantes de atividades físicas, ainda que em uso de máscaras, supera em muito mesmo os 1,5 metros recomendados para a população em geral em outras atividades. Não há como diminuir a previsão normativa e sugere-se até mesmo aumentar as distâncias haja vista o caráter de alto impacto das atividades propostas.

    - Omite a necessidade de avaliação sistemática de sintomáticos respiratórios e, quando de sua detecção, seu afastamento das atividades e encaminhamento aos serviços de saúde propostos pelo município (em nosso caso o contato ao Alô Saúde – 0800 333 3233).

    - Não faz menção a limites temporais e suspensão do uso dos vestiários, provisões do regramento atual que são imprescindíveis para qualquer consideração de abertura de atividades.

    A Secretaria Municipal de Saúde finaliza considerando que “aguardamos proposta em mais conformidade à norma vigente para que se possa apreciar a possibilidade de liberação.”

    Academias liberadas

    Em compensação, em nota divulgada pela assessoria, a prefeitura fez uma liberação específica para as academias nos estádios.

    “O município se manifestou a favor da liberação das academias nos estádios, bem como em condomínios. Para serem liberados, os locais devem apresentar um responsável técnico e seguir todas as normas vigentes para academias normais, que já haviam sido liberadas.”

    O Avaí é atingido diretamente pela decisão da prefeitura da capital, pois joga e também treina em Florianópolis, no sul da ilha. A direção do clube ainda não se manifestou, mas tem reunião na tarde desta quarta em que deve discutir o assunto. Na última segunda-feira o presidente em exercício, Amaro Lúcio da Silva, disse em coletiva que o Avaí vai respeitar as decisões do governo e da prefeitura. Certamente não esperava que as decisões fossem divergentes.

    Palhoça foi com o governo SC e liberou treinamentos

    Se o Avaí foi atingido com a restrição em Florianópolis, o Figueirense vai poder voltar a treinar. Isto porque, apesar de ser um clube da capital e jogar no Orlando Scarpelli, no bairro Estreito, o Centro de Treinamentos do clube está localizado fora de Florianópolis, em Palhoça.

    No caso da cidade vizinha, o prefeito Camilo Martins afirmou em entrevista à CBN Diário, na manhã desta quarta, que vai acompanhar a decisão do governo estadual. O município vai fazer um monitoramento das atividades com a equipe técnica da vigilância epidemiológica para verificar que as restrições impostas estão sendo cumpridas. O prefeito também pretende se reunir com a direção do Figueirense para reforçar as determinações.

    Mesmo assim, o Figueirense manteve, por enquanto, a determinação de só voltar aos treinamentos presenciais quando puder realizar os testes nos jogadores e funcionários.

    Leia mais:

    Federação e clubes pedem ao governo volta do estadual no início de junho

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas