Vini Jr., ele é brasileiro, tem apenas 23 anos, pele preta, sorriso largo, e uma força interna que dá orgulho de ver. Este é o camisa 7 do maior clube do mundo, o Real Madrid, e da Seleção pentacampeã, a Seleção Brasileira.

Continua depois da publicidade

Entre na comunidade exclusiva de colunistas do NSC Total

Sentença inédita: Torcedores são condenados por insultos racistas a Vini Jr.

Direto ao ponto: Só o racismo tira de Vini Jr. a bola de ouro

Vini Jr., o brasileiro, herói de muitos pelo mundo

Continua depois da publicidade

A vitória é expressiva. A condenação de três torcedores na Espanha por atos racistas veio na força de reação de Vini Jr., que não abaixou a cabeça, comprou a briga, denunciou, bateu de frente com a própria La Liga, e foi às últimas consequências para fazer valer aquilo que é certo.

Confira imagens de Vini Jr. dentro e fora de campo e o recado nas redes sociais

A luta contra o racismo no futebol e no mundo tem um marco com Vini Jr., que mostrou sua força, sua resiliência, sua vontade de justiça na defesa dos pretos. O mundo precisa de Vini Jr. e sua determinação de vencer, de derrotar os racistas. E o recado que ele deixou na condenação em suas redes sociais é ainda mais forte: “eu sou algoz de racistas”.

Baila, Vini Jr.! O mundo quer te ver “bailar”

Leia mais notícias do Esporte no NSC Total

Clique aqui para entrar na comunidade do NSC Total Esporte no WhatsApp

“Muitos pediram para que eu ignorasse, outros tantos disseram que minha luta era em vão e que eu deveria apenas “jogar futebol”. Mas, como sempre disse, não sou vítima de racismo. Eu sou algoz de racistas. Essa primeira condenação penal da história da Espanha não é por mim. É por todos os pretos. Que os outros racistas tenham medo, vergonha e se escondam nas sombras. Caso contrário, estarei aqui para cobrar. Obrigado a La Liga e ao Real Madrid por ajudarem nessa condenação histórica. Vem mais por aí”

Continua depois da publicidade

Destaques do NSC Total